http://www.fides.org

News

2014-06-28

ÁSIA/PAQUISTÃO - Discriminação e violência contra um comerciante cristão, ameaçado por extremistas islâmicos

Lahore (Agência Fides) – O cristão Jabar Masih, do bairro de Nahla em Lahore, foi ameaçado por extremistas: “Se você não se converter ao Islã, você não pode continuar com seu comércio”, lhe disseram. Jabar, que vive com a família na “colônia” cristã de Nahla, vende arroz cozinhado numa pequena loja. É uma atividade econômica que dificilmente lhe garante a sobrevivência. Os extremistas forçaram o fechamento da loja, ameaçando-o de morte ou de uma queixa à polícia. Masih se dirigiu ao advogado Sardar Musthaq Gill que lhe garantiu assistência jurídica, acompanhando-o a apresentar uma queixa à polícia. O advogado explica à Fides: “Na raiz destas violências, que são muito comuns na sociedade paquistanesa, está uma ideologia discriminatória, porque segundo os extremistas, aos cristãos não deve ser permitido administrar atividades econômicas ou comerciais, pois pertencem às castas mais baixas e são uma minoria religiosa não-islâmica. São considerados ‘inferiores’, e portanto, devem desempenhar apenas tarefas mais humildes, como limpeza, coleta de lixo, serviço privado ou coletivo para muçulmanos”. Na área, outro homem cristão que vende fruta foi vítima das mesmas ameaças. Os cristãos locais se lembram bem do episódio de março de 2013 na colônia “Joseph Colony” de Lahore onde, em um caso semelhante – apenas um cristão acusado de blasfêmia – um bairro inteiro foi incendiado. Os cristãos da colônia de Nahla temem que o episódio possa se repetir e têm medo. “Este tipo de pressão cotidiana e de ideologia discriminatória está na raiz da constante hemorragia de fiéis cristãos que, lentamente, estão deixando o Paquistão e escolhendo outros destinos, como a Índia e a Europa, na esperança de viver em paz”, explica à Fides o advogado Gill. (PA) (Agência Fides 28/6/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network