http://www.fides.org

News

2014-06-16

ÁSIA/IRAQUE - O Patriarcado caldeu: dia de jejum e oração pela paz. Confirmado o Sínodo, mas a sede foi mudada

Bagdá (Agência Fides) – O Patriarcado de Babilônia dos Caldeus, com um apelo difundido no domingo, 15 de junho, convidou as comunidades caldeias presentes no Iraque e em várias partes do mundo a dedicarem o próximo dia 18 de junho, ao jejum e oração pela segurança e estabilidade do país. Segundo um comunicado do patriarcado, "a oração e o jejum podem mudar os corações das pessoas e incentivá-las ao diálogo e ao respeito recíproco, com a bênção de Deus".
O Patriarca caldeu, Louis Raphael I Sako, fez o convite diretamente dos Estados Unidos onde se encontra junto com outros bispos para a visita pastoral às comunidades caldeias que vivem na América do Norte. A visita teve início no último dia 6. O desenvolvimento dramático da situação iraquiana, causado pela conquista de Mossul pelos milicianos jihadistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isil), está sendo acompanhado com apreensão pelo patriarca e pelos bispos caldeus que regressarão ao Iraque nesta semana. Até agora eles decidiram não anular a reunião do Sínodo da Igreja Caldeia programada de 24 a 28 deste mês. Segundo a Agência Fides, esse encontro importante do episcopado caldeu deveria se realizar, inicialmente, em Bagdá, mas o programa foi mudado e a reunião se realizará, em Ankawa, perto de Erbil, capital do Curdistão iraquiano. A mudança do encontro para uma região controlada pelos curdos e não envolvida no conflito facilitará a participação dos bispos de Mossul e Kirkuk. Os debates programados para o sínodo tinham sido focalizados, primeiramente, nas questões pastorais e jurisdicionais relativas à vida da Igreja, como a escolha de novos bispos para as sedes episcopais vacantes e a unificação dos rituais nas celebrações litúrgicas do Batismo e Matrimônio. Segundo o porta-voz do Patriarcado caldeu, Pe. Albert Hisham, "a nova situação que se criou no Iraque levará os bispos a refletirem sobre as novas emergências que marcam as comunidades cristãs e de todo o país". (GV) (Agência Fides 16/6/2014).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network