http://www.fides.org

News

2014-06-16

ÁSIA/SÍRIA - O exército governamental retoma o controle de Kessab. Patriarca Tarmouni: igrejas armênias profanadas por rebeldes

Kessab (Agência Fides) – Entre sábado, 14, e domingo, 15 de junho, o exército governamental sírio recuperou integralmente o controle de Kessab, cidade do nordeste sírio de maioria armênia que havia sido conquistada pelas milícias anti-Assad em maio passado.
“Da reconquista de Kessab” informa à Agência Fides o Patriarca armênio católico Nerses Bedros XIX Tarmouni, “tomaram parte também os grupos de autodefesa formados por armênio sírios e as milícias xiitas de Hezbolá. O pároco da Igreja de São Miguel já fez uma visita preliminar à sua paróquia, encontrando-a devastada: os rebeldes danificaram os ícones, destruíram cruzes, livros, e todo os cômodos. A única intenção era impedir que fossem utilizados, pois não havia nada de precioso a ser roubado. A nossa escola sofreu a mesma sorte”. Segundo fontes consultadas pela Fides, as milícias islâmicas destruíram cruzes também na Igreja armênia evangélica dedicada à Santíssima Trindade, enquanto o Centro cultural armênio Misakyan também foi devastado.
Os ataques das milícias islâmicas – inclusive as da facção jihaidista Jabhat al-Nusra – começaram em 21 de março. Quase 700famílias, em maioria cristãs, fugiram para se abrigar na área costeira de Latakia. Os rebeldes chegaram das montanhas no confim com a Turquia, numerosos e bem armados. As formações do exército que controlavam a cidade haviam se retirado, assim como os jovens armênios que haviam organizado grupos de autodefesa ao redor das igrejas. “Fiquei surpreso com a rapidez com que Kessab foi reconquistada”, sublinha o Patriarca Tarmouni, “e espero que agora, com paciência, os moradores possam retornar às suas casas e reconstruir o que foi danificado. Seria bom poder reabrir a escola nos primeiros dias de setembro. Precisaremos de recursos econômicos e da ajuda de todos”. Entretanto, o Patriarca teme que pelo menos 30% dos residentes de Kessab não voltará às suas casas, pois encontraram alojamentos mais seguros na área de Latakia ou no Líbano. Os armênios de Kessab são em grande parte agricultores. A área rural, até março passado, não tinha sido tocada pelo conflito na Síria. A cidade ocupa um lugar simbólico na memória do povo armênio: Em 1915, quando os armênios abandonaram a Cilícia depois do genocídio perpetrado pelos turcos, em Kessab permaneceu a última comunidade armênia da área. (GV) (Agência Fides 16/6/2014).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network