http://www.fides.org

News

2014-06-02

ÁFRICA/SUDÃO – “A condenação de Mariam Yehya Ibrahim é uma perseguição direta dos cristãos”, dizem as Igrejas cristãs sudanesas

Cartum (Agência Fides) – A sentença de morte de Mariam Yehya Ibrahim, mulher cristã acusada de apostasia, é uma “clara e direta perseguição dos cristãos no Sudão”. Denunciaram as fontes de igrejas cristãs no Sudão reunidas no Sudanese Council of Churches (SCC). Num comunicado enviado à Fides, o SCC pede a anulação da sentença condenatória e a libertação imediata da mulher. As Igrejas lembram que a sentença viola os artigos 31 e 38 da Constituição Provisória e sublinham que o Sudão assinou a Carta Internacional dos Direitos Humanos que garante a liberdade de culto e consciência. A senhora Ibrahim é acusada de apostasia e adultério, e além da pena de morte corre o risco de ser flagelada com 100 chibatadas (veja Fides 26/5/2014). A mulher, grávida de oito meses no momento da prisão, deu à luz uma menina no cárcere. (L.M.) (Agência Fides 2/6/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network