http://www.fides.org

News

2014-05-19

ÁSIA/PAQUISTÃO – Cristãos, ahmadis e uma nova TV são as novas vítimas da lei da blasfêmia

Lahore (Agência Fides) – A lei da blasfêmia continua a deixar vítimas no Paquistão. Os últimos casos registrados pela Agência Fides falam de alguns cristãos, os ahmadis (considerados como ‘muçulmanos desviados’) e o popular canal de TV “Geo Tv”.
Como apurado pela Fides, no dia 17 de maio, um caso de blasfêmia foi registrado na aldeia de Mirpur Khas (província de Sindh) contra quatro cristãos: Javed Masih, sua esposa Nazia, Rose Marry e Cavell David. O muçulmano Hafiz Shah Fahad, que os denunciou, afirma que os cristãos rezavam diante da estação de trem de Mirpur e que isto feriu gravemente os sentimentos dos muçulmanos. A polícia prendeu todos os cristãos para serem interrogados.
Em outro caso, o cristão George Masih informa que ainda estão livres e impunes os assassinos de seu pai, Boota Masih, brutalmente morto em 14 de setembro de 2013, em pleno dia, por alguns muçulmanos que o degolaram gritando “Alá é grande”, orgulhosos de ter eliminado “um blasfemo infiel”. Depois deste incidente, George explicou: “em minha família há mais mortos do que vivos. Perdemos o emprego e agora ninguém está disposto a nos reempregar”.
Em 16 de maio, outro grave episódio atingiu a comunidade dos ahmadis, vistos como “uma seita” pelos outros muçulmanos: um adolescente matou Khalil Ahmad, membro da comunidade ahmadi, denunciado por blasfêmia enquanto se encontrava dentro de uma delegacia policial em Punjab.
É acusado de blasfêmia também o popular canal televisivo paquistanês “Geo Tv”: Sahibzada Hamid Raza, presidente do fórum muçulmano “Sunni Ittehad Council”, acusou o canal de “ferir os sentimentos religiosos de milhões de pessoas”. O líder emitiu uma fátua (decreto islâmico) contra a TV, convidando os muçulmanos a boicotá-la devido à sua programação de conteúdo blasfemo. A denúncia se baseia no fato que o canal transmitiu imagens de danças com uma música sufi, que segundo a tradição, se refere diretamente a Maomé e à sua família. (PA) (Agência Fides 19/5/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network