http://www.fides.org

News

2014-05-16

ÁSIA/ÍNDIA - Os Bispos: confiança no novo governo e no pluralismo secular da Índia

Nova Délhi (Agência Fides) - Os resultados oficiais das eleições indianas que veem a clara vitória do partido nacionalista “Bharatiya Janata Party” (BJP), não preocupam a Igreja indiana que se mostra confiante no futuro. Depois de uma eleição que contou com 814 milhões de eleitores e uma afluência muito elevada (66,3%), o BJP e sua coalizão, guiada pelo líder de 63 anos Narendra Modi, contarão, pela primeira vez em 30 anos, com uma maioria parlamentar absoluta, tendo superado amplamente o limite de 272 assentos e obtendo mais de 300 lugares no total das 543 cadeiras da Câmara Baixa, enquanto se espera o anúncio final sobre a destinação dos últimos lugares. Igualmente clara foi a derrota do Partido do Congresso, no Governo ao longo da última década, dominado por escândalos de corrupção e incapaz de dar um novo impulso na economia.
Dom Albert D'Souza, Arcebispo de Agra, no Estado de Uttar Pradesh, e Secretário-Geral da Conferência Episcopal Indiana, expressa numa entrevista à Agência Fides a visão do Episcopado: "Estamos felizes que as eleições tenham sido uma grande prova de democracia para a nação. O resultado foi um governo forte que conduzirá a Índia em uma nova fase de desenvolvimento econômico e progresso, observando e garantindo os valores democráticos e constitucionais. É verdade que, por vezes, pequenos grupos de fanáticos podem dar-nos preocupação, mas a Igreja continuará na sua missão: rezamos pelo novo executivo e contribuiremos para o bem comum da nação, apoiando a democracia, o respeito pelo pluralismo, os direitos de todos e uma visão secular na agenda política".
Falando à Fides, Dom Anthony Chirayath, Bispo de Saga, no Estado de Madhya Paradesh, por alguns definido como "laboratório do extremismo hinduísta", confirma: "A Índia é um país com um patrimônio formado por culturas antigas, tradições e religiões que nenhum governo poderá destruir. Os cristãos fazem parte e têm orgulho disso. É verdade que os pequenos grupos extremistas, por vezes, usam a violência contra os cristãos, mas são desvios que não alteram a realidade de uma nação que é democrática e tolerante, e que tem uma longa tradição de harmonia entre diferentes componentes, étnicas, culturais e religiosas. Eu acredito que a Igreja Católica não tem nada a temer do novo governo. Por exemplo, em Madhya Pradesh, governado pelo BJP, temos boas relações com os líderes políticos locais, não há nenhuma animosidade, mas apenas amizade. Na minha diocese, muitas crianças hinduístas frequentam as escolas católicas. Esperamos e estamos confiantes de que o novo governo, tendo superado as disputas da campanha eleitoral, irá agir para o bem da nação".
Mostra bons desejos também Dom Stanley Roman, Bispo de Quilon, no Estado de Kerala, berço do cristianismo na Índia, declarando à Fides: "As minorias, como cristãos e muçulmanos são parte integrante da nação e do tecido da sociedade indiana. O pluralismo é constitutivo da nação. As minorias são protegidas pela Constituição: acredito que o novo governo não poderá e não agirá contra a Constituição. Como cristãos estamos confiantes". (PA) (Agência Fides 16/5/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network