http://www.fides.org

News

2014-05-15

AMÉRICA/MÉXICO - Aos 88 anos, Dom Lona continua a defender a população indígena

Chimalapas (Agência Fides) – O Bispo emérito da diocese de Tehuantepec (México), Dom Arturo Lona Reyes, afirmou publicamente que Rosario Robles Berlanga, a responsável federal pela SEDESOL (Secretaria de Desenvolvimento Social), "deveria estudar a história dos povos indígenas" para não fazer declarações "absurdas e discriminatórias". A responsável pelo Instituto de previdência social, que distribui subsídios à população mais necessitada, poucos dias atrás afirmou que "não serão mais distribuídas ajudas às mulheres indígenas com mais de três filhos". Além disso, em visita à comunidade indígena de Los Encinos, no município de El Nayar, em Nayarit, a funcionária acrescentou que as mulheres indígenas tentam fazer mais filhos para ter direito a um maior número de subsídios.
A declaração, considerada “discriminatória”, suscitou protestos em vários setores do país, entre os quais a Igreja, na pessoa de Dom Lona Reyes. Segundo o Bispo, de acordo com uma nota enviada à Agência Fides, as declarações de Robles Berlanga são absurdas, “enquanto não conhece a estrutura étnica e não sabe nem mesmo que as mulheres indígenas desconhecem o que seja aborto, anticoncepcionais... conhecem somente o milagre da vida!".
Dom Lona Reyes lamentou publicamente a ignorância da funcionária durante a primeira reunião regional da “Defensoria dos direitos humanos do povo de Oaxaca”, colocando em dúvida o êxito dos programas de assistência na região, enquanto não alcançariam as comunidades. Portanto, recomendou que a distribuição dos recursos “se faça nos vilarejos”, porque há mulheres que caminham até 10 horas para receber uma miséria e, no fim, não levam nada de volta. "Desde que me retirei – destacou o Bispo, que tem 88 anos – moro na região da floresta de Chimalapas, e ali não chega nada, as pessoas devem caminhar de 8 a 10 horas por uma miséria. As instituições devem fazer todo o possível para chegar às comunidades”. (CE) (Agência Fides, 15/05/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network