http://www.fides.org

News

2014-03-27

ÁSIA/CHINA - A morte de Dom José Fan Zhongliang, Bispo de Xangai: sempre serviu a Igreja com compromisso, não obstante as grandes dificuldades

Xangai (Agência Fides) – Dom José Fan Zhongliang, S.I, Bispo da Diocese de Xangai (China), voltou para a casa do Pai em 16 de março, aos 96 anos. O prelado nasceu em 13 janeiro de 1918. Foi batizado em 11 de maio de 1932, e foi-lhe dado o nome de José. Em 30 de agosto de 1938, entrou na Companhia de Jesus e foi ordenado sacerdote em 31 de maio de 1951. Quatro anos depois, em 8 de setembro de 1955, foi preso por crimes contra-revolucionários junto com o então Bispo de Xangai, Dom Inácio Gong Pinmei, S.I, e outros sacerdotes. Em 1958, foi condenado a vinte anos de prisão, descontado inteiramente no campo de trabalho na remota província de Qinghai. Após a sua libertação em 1978, durante alguns anos, trabalhou como professor numa escola média, sem ter a autorização de voltar a Xangai. Em 26 de fvereiro de 1985, foi ordenado em segredo bispo coadjutor de Xangai pelo Bispo Matias Lu Zhensheng, Bispo de Tianshui, na província de Gansu. No ano 2000, com a morte do Cardeal Gong Pinmei, exilado nos Estados Unidos, Dom Fan tornou-se seu sucessor como ordinário de Xangai. Ele nunca foi reconhecido pelas autoridades chinesas e, por isso, sempre exerceu o seu ministério episcopal na clandestinidade. Amado e respeitado pela comunidade católica chinesa, também apreciado na Igreja universal, Dom Fan sempre esteve engajado em servir a Igreja, não obstante as grandes dificuldades para realizar o seu ministério. Inspirado pelo grande zelo pastoral, administrava pessoalmente os sacramentos aos fiéis; fundou a Congregação religiosa feminina diocesana "Imaculado Coração de Maria", e sempre esteve disponível para os sacerdotes e para os outros bispos que se dirigiam a ele pedindo colaboração e conselho. Após sua morte, foram celebradas continuamente missas de sufrágio em Xangai e em outras igrejas na China. Os fiéis puderam expor um catafalco na catedral de Santo Inácio, sede do Bispo de Xangai. Com a morte de Dom Fan, a Igreja na China perde mais um de seus grandes pilares, corajosa testemunha e perseverante da fidelidade a Cristo, à Igreja e ao Santo Padre.
A Igreja universal garante a própria solidariedade e oração à diocese de Xangai, invocando o prêmio eterno para Dom Fan e o consolo aos fiéis e auspiciando que eles encontrem no seu exemplo inspiração e força para sua vida.
Em 22 de março, cerca de cinco mil fiéis de Xangai e de outras dioceses da China participaram do rito fúnebre solene em sufrágio do Prelado. A Missa foi presidida pelo Rev. Giuseppe Zhu Yude, S.I. Com ele, concelebraram 61 sacerdotes. Dom Taddeo Ma Daqin, Bispo, não pôde estar presente, mas conseguiu enviar uma coroa de flores com uma dedicatória. O Prelado no seu blog escreveu uma recordação de Dom Fan, citando o livro do Eclesiástico: “…agradou a Deus e foi transportado ao paraíso, para excitar as nações à penitência… Escolheu-o entre todos os viventes para oferecer a Deus o sacrifício, o incenso e o perfume da lembrança, e para fazer a expiação em favor do seu povo” (Eclesiástico 44,16; 45,20). (Agência Fides 27/3/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network