http://www.fides.org

News

2014-03-14

ÁSIA/SÍRIA – O Arcebispo Nassar: sinais de esperança na nossa Quaresma de guerra

Damasco (Agência Fides) - Uma nova Quaresma vivida sob a guerra “significará violência e dor”, mas “nos abismos do sofrimento” se entreveem também “sinais milagrosos de luz e de esperança”. É o que descreve o Arcebispo maronita de Damasco, Samir Nassar, numa carta enviada à Agência Fides. “Novos fluxos de refugiados”, refere Dom Nassar, “vêm a nossas paróquias e os pedidos de ajuda superam as nossas disponibilidades. Toda a nossa ação pastoral e social está concentrada no socorro às famílias atingidas”. O número de refugiados e deslocados – recorda o Arcebispo maronita – alcançou a cifra impressionante de 12 milhões de indivíduos, dos quais três milhões expatriados nos países fronteiriços (Líbano, Jordânia, Iraque, Turquia). Milhões de estudantes suspenderam as atividades escolares. Enquanto o embargo “atinge a todos, mas sobretudo as crianças, os pobres, os hospitais e o setor médico de saúde”.
Os Bispos e os sacerdotes – afirma Dom Nassar – às vezes não sabem como confortar os cristãos que “compartilham os mesmos sofrimentos dos próprios concidadãos” e já representam “um pequeno rebanho tomado pelo medo”. E mesmo assim, nesta situação humanamente insustentável – reconhece o Arcebispo –, existem sinais fortes de fé e de esperança luminosos: “a ajuda recíproca e a solidariedade se manifestam com espontaneidade entre as famílias pobres que abrem suas portas aos refugiados; existem novas iniciativas de diálogo e de reconciliação entre os inimigos; há um reflorescimento da fé que reforça as nossas comunidades. O Evangelho é o nosso ponto de referência e a nossa inspiração. Os fiéis participam da missa, mesmo sob a ameaça das bombas, e dedicam muito tempo à oração e à adoração eucarística”. Todos – conclui Dom Nassar – recebem conforto “do olhar de Maria, Nossa Senhora da Paz”. (GV) (Agência Fides 14/3/2104).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network