http://www.fides.org

News

2014-03-05

AMÉRICA/ARGENTINA - Recomeça em Jujuy a campanha contra o consumo de drogas, um flagelo para milhares de jovens

Jujuy (Agência Fides) – Organizada conjuntamente pela diocese de Jujuy e pela fundação "Manos Abiertas", recomeça a campanha para o combate ao consumo de drogas. Em Jujuy, a primeira campanha foi lançada em novembro de 2010. A primeira iniciativa deste ano é uma conferência intitulada “Dependências dentro de casa, o que nos desafia?”, e será no dia 6 de março na escola Nossa Senhora da Horta, na cidade de San Salvador de Jujuy.
O programa da conferência, para a qual foram todos convidados, prevê o pronunciamento de Dom César Daniel Fernández, Bispo da diocese de Jujuy, que continua a promover atividades para combater este flagelo, principalmente à luz das orientações emersas na 106ª Assembleia dos Bispos argentinos, contidas no documento “O drama da droga e do narcotráfico”. Outro relator será o sacerdote jesuíta Fernando Cervera, um especialista no setor, que passou 20 anos trabalhando na prevenção e no tratamento e é o Presidente da Pastoral das Dependências da Arquidiocese de Buenos Aires.
A nota enviada à Fides por uma fonte local informa que a diocese quer envolver toda a comunidade no compromisso para resolver um problema social que diz respeito a todos, mas que é mal enfrentado nas famílias. Na Argentina, existem atualmente cerca de 180 mil toxicômanos da chamada “droga dos pobres”. Cada um compra “uma média de 20 doses por dia”, ao preço de 6 pesos cada. A PACO (PAsta base de COcaína) é a terceira dependência no país, depois do álcool e dos medicamentos.
Além destes dados apurados pela Fides, atualizados em novembro de 2013, a Pastoral Nacional para as dependências de drogas, que trabalha em Buenos Aires, indica que 10% da população entre 15 e 64 anos consuma uma droga, enquanto 15% dos adolescentes nos últimos anos de estudo das escolas médias usam marijuana; cifra que aumenta para 30% na periferia de Buenos Aires. Esta pastoral evidencia também que “não existe no país uma política pública global” para enfrentar este problema. (CE) (Agência Fides, 05/03/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network