http://www.fides.org

News

2014-03-04

ÁFRICA/RD CONGO - “Não às eleições indiretas”, afirmam os Bispos que temem fraudes e manipulações

Kinshasa (Agência Fides) – Os Bispos da República Democrática do Congo são contrários à hipótese do voto indireto para eleger prefeitos, conselheiros municipais de deputados provinciais, como proposto pelo Presidente da Comissão Eleitoral Independente (CENI), pe. Malu Malu.
A posição dos Bispos foi explicada em uma declaração publicada em 3 de março, em Kinshasa.
“Os Bispos – afirmou em coletiva de imprensa pe. Léonard Santedi, Secretário-geral da Conferência Episcopal nacional do Congo, CENCO – consideram que a hipótese de eleições provinciais ou municipais indiretas não é apropriada para a nossa democracia”.
A eleição indireta prevê que os cidadãos votem em “grandes eleitores”, que por sua vez, elegem os administradores e os deputados. Os Prelados temem que o procedimento incremente a possibilidade de fraudes e de manipulações através da corrupção dos “grandes eleitores”.
“Pedimos que as eleições municipais, urbanas e locais sejam com o voto direto, para consolidar a nossa democracia, mas também permitir à população, soberana primária, exercer o seu direito reconhecido pela Constituição”, afirmam os Bispos no comunicado.
A CENCO pede enfim que as eleições provinciais sejam organizadas no primeiro trimestre de 2015, a fim de concluir o ciclo eleitoral iniciado em 2011, para então proceder, em 2016, às eleições presidenciais. (L.M.) (Agência Fides 4/3/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network