http://www.fides.org

News

2014-01-08

ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - 6 agentes italianos do CUAMM decidem ficar no local para garantir cuidados e assistência médica à população local

Pádua (Agência Fides) – Após as desordens entre as forças regulares e unidades rebeldes no Sudão do Sul, continua a aumentar a instabilidade. Neste contexto, a ONG Médicos com a África Cuamm permanece ao lado da população local, mantendo abertos os serviços de assistência médica. Para limitar o risco para os agentes, a ONG preferiu reduzir a presença nos hospitais de Yirol (Lake States) e de Lui (Western Equatoria), garantindo o retorno à Itália de quem estava terminando o serviço ou já havia programado suas férias. No total, de 20 agentes, 6 ficaram no território para assegurar continuidade na assistência à população, à espera que as atividades possam ser retomadas plenamente. Quatro estão no hospital de Lui: um cirurgião, um pediatra, uma enfermeira e uma funcionária administrativa; e dois no hospital de Yirol, um ginecologista e um anestesista/pediatra. “O principal motivo de preocupação para nós é a presença em Lui, a cerca de 200 km a oeste de Juba, de unidades do exército – declara o cirurgião que trabalha no único hospital da Great Mundri, uma grande região que inclui East Mundri, West Mundri e Mvolo.
O Cuamm está no Sudão do Sul desde 2006, ano em que iniciou as obras de recuperação do hospital de Yirol. Em seguida, ampliou sua ação intervindo também no hospital de Lui. Somente no último ano, os dois hospitais realizaram mais de 53 mil consultas em ambulatório, 13 mil internações, 1.461 partos e mais de 47 mil vacinações. (AP) (8/1/2014 Agência Fides)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network