http://www.fides.org

News

2013-12-19

EUROPA/ITÁLIA - “Foreign women cancer care”: projeto para facilitar o acesso das mulheres à prevenção e cura de tumores

Roma (Agência Fides) – Com a inauguração do primeiro Centro de Acolhimento e Informação para Mulheres Migrantes junto ao Hospital Fatebenefratelli de Roma na Ilha Tiberina, tem início formalmente ao percurso facilitado de acesso à prevenção e cura de tumores femininos, criado no âmbito do projeto “Foreign Women Cancer Care” (Assistência às mulheres estrangeiras cancerosas). Os pontos principais que dão início ao projeto são os programas de prevenção e screening e a disparidade existente entre mulheres italianas e imigrantes por causa da falta de informação e barreiras socioculturais. No comunicado enviado à Agência Fides, a Sala de Imprensa do Fatebenefratelli indica que o percurso prevê o acolhimento mirado junto ao P.A.I.S. (Ponto de acolhimento, informação e ajuda), ao qual as mulheres serão enviadas a participar de grupos psicoeducacionais ou a grupos multiétnicos de narração de histórias de saúde e, no final do colóquio, serão acompanhadas junto aos laboratórios de ginecologia e seio para marcar consulta. Depois da consulta serão iniciados todos os percursos considerados necessários para a prevenção e/ou para cura, com o acompanhamento de um mediador linguístico e de um psicólogo. No programa está prevista também a ativação de um portal socioassistencial. “Somente através da relação e o confronto podemos promover tanto a integração quanto a saúde das mulheres migrantes aprendendo a cuidar de nossa saúde junto a todos os agentes de saúde”, lê-se no comunicado. Este projeto vem realizado pelos I.F.O. – Institutos de Fisioterapia Hospitalares de Roma, a AIMaC – Associação Italiana Doentes de Câncer, o Hospital San Giovanni Calibita Fatebenefratelli de Roma e a Cooperativa Roma Solidariedade – Caritas de Roma (CRS), com a colaboração e o patrocínio do Centro para a Pastoral da Saúde do Vicariato de Roma, sendo financiado pelo Ministério do Interior, no âmbito do Fundo Europeu para a integração dos cidadãos de países terceiros 2007-2013. O projeto piloto tem duração anual e se concluirá em 2014. Na população de imigrantes em Roma, segundo as indicações fornecidas pelo Hospital Regina Elena, IFO e Fatebenefratelli, parceiros do projeto, os imigrantes muitas vezes chegam às estruturas de saúde quando o câncer já está em estado muito avançado. (AP) (19/12/2013 Agência Fides)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network