http://www.fides.org

News

2013-10-31

ÁSIA/SÍRIA - Arcebispo sírio-ortodoxo Alnemeh: “O massacre de cristãos em Sadad é o maior ocorrido na Síria”

Sadad (Agência Fides) – “O que ocorreu em Sadad é o mais grave e amplo massacre de cristãs registrado na Síria em dois anos e meio”: é peremptório o Arcebispo Selwanos Boutros Alnemeh, Metropolita sírio-ortodoxo de Homs e Hama, ao ilustrar à Fides o trágico balanço de vítimas na cidade cristã de Sadad, invadida pelas milícias islâmicas uma semana atrás e depois reconquistada pelo exército sírio. “Os civis inocentes, martirizados sem motivo, são 45, e dentre eles, muitas mulheres e crianças foram jogadas em valas comuns. Outros civis foram ameaçados e estão terrorizados. Há 30 feridos e até agora, 10 pessoas estão desaparecidas. Durante uma semana, 1.500 famílias foram mantidas reféns e usadas como escudos humanos: crianças, idosos, jovens, homens e mulheres. Alguns conseguiram fugir a pé, percorrendo 8 km de Sadad a Al-Hafer para buscar abrigo. Cerca de 2.500 famílias deixaram Sadad, levando consigo apenas o que vestiam, em fuga da invasão dos grupos armados, e hoje, encontram-se refugiadas entre Damasco, Homs, Fayrouza, Zaydal, Maskane, e Al-Fhayle”.
O arcebispo prossegue manifestando toda a sua amargura: “Falta tudo na cidade: eletricidade, água e telefone. Todas as casas de Sadad foram roubadas e as propriedades saqueadas. As igrejas estão danificadas e dessagradas, livros antigos e objetos preciosos foram roubados e suas paredes foram pichadas com frases contra o cristianismo. Escolas, edifícios do governo e municipais, agências do correio, o hospital e a clínica da cidade foram destruídos. Muitas casas não poderão ser reconstruídas”.
“O que aconteceu em Sadad – afirma – é o maior massacre de cristãos na Síria e o segundo em todo o Oriente Médio, depois da Igreja de Nossa Senhora da Salvação no Iraque, em 2010”.
o Arcebispo Selwanos Boutros Alnemeh conclui: “Gritamos pedindo socorro ao mundo mas ninguém nos ouviu. Aonde está a consciência humana? Aonde estão os meus irmãos? Penso em todas as pessoas que sofrem hoje, no luto e em meio a dificuldades: tenho um nó na garganta e meu coração chora por causa do que aconteceu em minha arquidiocese. Qual será o nosso futuro? Pedimos a todos que rezem por nós”. Sadad é uma pequena cidade de 15.000 pessoas, em maioria cristãos sírio-ortodoxos, situada a 160 km ao norte de Damasco. Conta 14 igrejas e um mosteiro com quatro sacerdotes. A cidade até agora estava isenta do conflito. (PA) (Agência Fides 31/10/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network