http://www.fides.org

News

2013-10-30

ÁSIA/ÍNDIA – Absolvidos 54 extremistas hinduístas responsáveis por violência anticristã em Orissa

Bhubaneswar (Agência Fides) – Absolvidos por falta de provas: com esta motivação um tribunal de Orissa absolveu das acusações 54 extremistas hinduístas responsáveis por saques e violência anticristã perpetrada no Natal de 2007 no distrito de Kandhamal, no Estado indiano de Orissa. Como referido a Fides, dentre as destruições perpetradas estava também a devastação de uma igreja Batista no povoado de Barakhama e o incêndio de várias casas de fiéis cristãos. As violências do Natal de 2007, foram um triste fato e uma prova geral de massacres de cristãos perpetrados no mesmo distrito em agosto de 2008. Também para esses últimos ataques, a maior parte dos culpados ficou impune. Durante os processos, em vários casos as testemunhas chegaram a um acordo e caíram as acusações mais graves, como homicídio, estupro e incêndio.
Segundo o “Conselho Global de Cristãos Indianos” (Gcic) “as provas no processo de 54 homens eram evidentes”. Por isso, na nova enviada à Fides, o Conselho convida a Comissão Nacional de Direitos Humanos a “tomar posição contra os atos de abusos perpetrados contra os cristãos e pedir novas investigações”. O Gcic observa “a falência total na administração da justiça”, recordando que segundo as reconstruções feitas na época dos fatos, a violência do Natal de 2007 foi “perfeitamente organizada e programada”. Em outubro de 2012, o Supremo Tribunal da Índia levantou dúvidas sobre as “absolvições fáceis” nos casos de violência religiosa em Orissa, que “degradaram a percepção de um processo justo”. Paradoxalmente, um mês atrás, sete cristãos condenados por um tribunal de primeiro grau em Orissa, pelo presunto homicídio, no verão de 2008, de um líder hinduísta assassinado por grupos maoistas. Este episódio foi usado como pretexto pelos fundamentalistas hinduístas para desencadear a violência contra os cristãos em Orissa, que causou 100 mortos e mais de 50 mil deslocados. (PA) (Agência Fides 30/10/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network