http://www.fides.org

News

2013-10-04

VATICANO - “A vida religiosa não pode não ser cristológica e eclesiológica”, recorda o Card. Filoni

Chojinam (Agência Fides) – Prosseguindo a sua visita pastoral à Coreia, o Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, na manhã de sexta-feira, 4 de outubro, visitou Chojinam, onde se encontram os túmulos dos cinco Servos de Deus considerados “o primeiro núcleo da nascente Igreja na Coreia”. Depois de abençoar uma grande imagem de Nossa Senhora da Paz, presidiu a celebração eucarística da qual participaram em especial os religiosos, as religiosas e os membros das Sociedades de vida apostólica da Coreia.
Na homilia, o Prefeito do Dicastério Missionário destacou que “a vida religiosa tem duas características indissolúveis: a primeira é que a vida religiosa não pode não ser cristológica; a segunda, consequentemente, não pode não ser também eclesiológica. Fora deste âmbito, não se tem vida religiosa como a Igreja a compreende”. A seguir, após falar dessas características, evidenciou que “também a missionariedade, que deriva da resposta que damos a Cristo e do envio, se verifica na dimensão eclesial”.
O Cardeal depois citou a crise de hoje, que diz respeito a muitas Congregações, causada “por ter anteposto, ou diminuído, o papel da oração e do espírito diante da atividade prática, se tornando logo ativismo, como também de ter diminuído o papel da oração comunitária”. Todavia, a vida religiosa na Coreia hoje é florescente e bem organizada, e o Prefeito do Dicastério Missionário, antes de agradecer aos inúmeros religiosos e religiosas por sua contribuição à missionariedade da Igreja, os exortou a inspirarem sempre suas relações com os Bispos nos princípios enunciados pelo Concílio Vaticano II e pelo documento Mutuae relationes, convidando, por fim, “a colocarem em prática nas paróquias e nas associações os carismas espirituais e pastorais de que são portadores os religiosos e as religiosas, porque somente de uma visão integrada poderá derivar o melhor bem da Igreja na Coreia”. (SL) (Agência Fides 04/10/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network