http://www.fides.org

News

2013-10-03

ÁSIA/COREIA DO SUL – Mais de 45 mil fiéis na Missa do Card. Filoni pelo Jubileu da diocese de Suwon

Suwon (Agência Fides) – A celebração eucarística presidida pelo Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos no estádio de Suwon, foi intensa, vibrante de oração e participada, com mais de 45 mil fiéis. “A Missa fez memória do 50º aniversário de fundação da diocese e foi o momento conclusivo do Ano jubilar diocesano, concentrado no tema da Imitação de Cristo”, explica, entusiasmado, à Agência Fides, Dom Matthias Ri Iong-hoon, Bispo de Suwon. “Estamos gratos ao Papa e ao Cardeal Filoni: os fiéis se sentem encorajados e felizes. Esta celebração foi um sinal forte de unidade com a Santa Sé, que nos infunde alegria e esperança. Glorificamos a Deus”, prossegue o Bispo, falando à Fides sobre o Ano Jubilar: “Para a comunidade diocesana foi um ano marcado pela oração e focalizado no aprofundamento da fé. Recordamos especialmente a significativa peregrinação diocesana aos 14 santuários de mártires existentes na Coreia”.
O Bispo administra a segunda maior diocese da Coréia, depois de Seul: “Temos 430 padres, um milhão de católicos e vocações. O Seminário interdiocesano de Suwon acolhe atualmente 190 seminaristas, 40 dos quais provenientes de dioceses confinantes e 2 da China. Além disso, 1.300 alunos das escolas de ensino médio frequentam um curso propedêutico ao ingresso no Seminário”, informa. São os frutos de um trabalho pastoral que tem 50 anos, “marcado por um compromisso missionário constante”, explica. “O esforço de evangelização – prossegue Dom Ri Iong-hoon – viu um constante incremento das paróquias, que agora são 202, com uma média de 4.000 fiéis católicos cada. Aqui, a catequese e a liturgia têm o objetivo de reforçar a fé do povo de Deus. Além disso, dirigimos a missão principalmente aos jovens, perdidos em uma cultura que quase sempre os afasta de Deus. Por isso, temos vários padres empenhados no Centro diocesano de Pastoral juvenil. Para nós, eventos como a Jornada Mundial da Juventude com o Papa, ou celebrada em nível diocesano, são muito importantes”.
Outro aspecto no qual a Igreja está na linha de frente é a pastoral social: “Estamos engajados no acolhimento e na assistência dos imigrantes que vêem trabalhar na Coréia de países como Filipinas, China, Vietnã, África e América Latina. Somos também ativos na pastoral carcerária.
Um setor especial da Caritas é o acompanhamento aos cidadãos da Coreia do Norte: nós os ajudamos a se inserirem no tecido social: são 30 mil em toda a Coreia, dos quais sete mil em Suwon”, explica Dom Ri. Não falta a presença no setor-chave da instrução: em Ogreka, administra 40 creches, 10 escolas do ensino fundamental e duas de ensino médio, com mais de três mil alunos inscritos. “Nessas obras, que mostram a presença viva da Igreja na sociedade, o laicato católico é muito ativo, dinâmico e bem organizado. Mais de 30 associações e movimentos eclesiais oferecem uma contribuição fundamental no trabalho pastoral”, conclui o Bispo, fazendo votos de que “na conclusão do Jubileu, o povo de Deus tenha sempre o coração, a mente e as forças dirigidas no empenho missionário”. (PA) (Agência Fides 3/10/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network