http://www.fides.org

News

2013-07-25

ÁSIA/SÍRIA - Santa Sé à ONU: não pode haver solução militar na Síria; é necessário começar as negociações

Nova York (Agência Fides) – Superar os obstáculos, excluir qualquer ação militar, começar imediatamente as negociações: é o que pediu ontem para a Síria Dom Francis A. Chullikatt, Observador Permanente da Santa Sé na ONU, durante o debate aberto no Conselho de Segurança sobre o Oriente Médio. O Núncio Apostólico deplorou o “persistente rechaço das facções beligerantes na Síria em negociar o fim da guerra civil no país, que já dura 28 meses, convidando a comunidade internacional a agir rapidamente para deter o conflito. “Não pode haver solução militar ao conflito sírio”, frisou em seu discurso, que a Agência Fides recebeu. Independentemente disso – denunciou firmemente o Núncio – as partes em conflito manifestam a determinação, com total impunidade, de derramar ainda mais sangue, fornecer novas armas e destruir outras vidas”, antes de aceitar negociações. Dom Chullikatt acusou “as influências externas e os grupos extremistas” que querem continuar esta guerra devastadora. O envolvimento de atores externos ao país – disse – é visto como “uma oportunidade de lucros políticos ou ideológicos, e não como um desastre terrível que está engolindo a Síria”. “A guerra – reiterou – não pode ser mais considerada como um meio para resolver os conflitos. Quanto se verifica, a guerra pode ser vencida somente por meio da paz; e a paz se obtém através de negociações, de diálogo e de reconciliação”.
Recordando o grave balanço de vítimas, que se aproxima de 100 mil mortos desde o início das hostilidades, o Arcebispo lembrou “a difícil situação dos refugiados sírios” no país e em outras nações confinantes: cerca de 6,8 milhões de pessoas, que precisam de assistência humanitária.
Expressando a solicitude da Santa Sé pelos cristãos da Síria, que “enfrentam desafios para sobreviver”, Dom Chullikatt citou o homicídio de pe. Padre Francois Murad, os sequestros de outros cristãos, bispos e sacerdotes, e a destruição de mais de 60 igrejas e institutos cristãos. O pronunciamento se encerrou com o convite a todos a “não impedir a solução negociada”. “A paz na Síria nos faria vencedores”, recordou.
Uma petição internacional e um apelo ao Papa Francisco por uma “nova iniciativa diplomática” foram lançados nos últimos dias também pelo pe. Paolo Dall’Oglio, jesuíta que viveu mais de trinta anos na Síria e que foi expulso em junho de 2012. “Sei que o Sr. ama a paz na justiça – diz o apelo de Dall’Oglio ao Papa – pedimos que promova pessoalmente uma iniciativa diplomática, urgente e inclusiva pela Síria, que assegure o fim do regime, salvaguarde a unidade na multiplicidade do país e consinta, por meio da autodeterminação democrática, assistida internacionalmente, que termine a guerra dos extremistas armados”. (PA) (Agência Fides 25/7/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network