http://www.fides.org

News

2013-07-18

ÁSIA/MALÁSIA - Confronto legal Igreja-governo sobre o uso do termo “Alá”. O Núncio promove a linha do diálogo

Kuala Lumpur (Agência Fides) – O confronto entre a Igreja católica e o governo malaio sobre o uso do termo “Alá” para indicar Deus na Bíblia e em publicações cristãs ganha um novo capítulo: como informa à Fides a Igreja local, nos últimos dias a Igreja católica apresentou no tribunal um pedido de anulação do recurso apresentado pelo governo em 2009. A Igreja católica abriu um processo legal em 2008 contra uma disposição do governo malaio que proibia o uso de “Alá” aos cristãos. Em 2009, um tribunal deu razão à Igreja católica. Na sequência, o governo apresentou um recurso à Alta Corte, mas ainda não foi examinado.
Os cristãos consideram que empregar o termo “Alá” para invocar Deus seja um direito de 60% dos cristãos malaios: aqueles que praticam o culto no idioma “Bahasha Malaysia”. Na língua local, não existe um outro termo para Deus a não ser “Alá”, como ocorre normalmente com os cristãos que vivem no mundo árabe.
Também o novo Núncio Apostólico na Malásia, Dom Giuseppe Marino, expressou-se publicamente a favor da linha do diálogo inter-religioso. O Núncio afirmou que “a religião não pode ser uma fonte de discórdia na sociedade”. Alguns grupos muçulmanos interpretaram as declarações de Dom Marino de modo distorcido e invocou o princípio de “não-interferência” sobre a questão legal em ato entre a Igreja e o governo. Encontrando o ministro das relações exteriores, Datuk Seri Anifah Aman, o Núncio esclareceu o equívoco, afirmando que “nunca foi sua intenção interferir nos assuntos internos da Malásia”. “Como Núncio Apostólico” – afirma uma nota do Núncio, enviada à Fides – creio firmemente que o diálogo inter-religioso seja o meio para promover boas relações entre os povos de diferentes crenças, que podem descobrir a beleza da fé de outros”, assegurando “seu empenho nesta missão”.
De 28 milhões de habitantes na Malásia, os cristãos constituem cerca de 10%, enquanto os muçulmanos são 61% da população. As relações diplomáticas entre Malásia e Santa Sé foram instauradas em 2011. (PA) (Agência Fides 18/7/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network