http://www.fides.org

News

2013-07-11

ÁFRICA/REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA - Começam a diminuir as operações de desarmamento dos rebeldes

Bangui (Agência Fides) - "Estima-se que no país existem cerca de 25 mil rebeldes. Na semana passada, segundo a imprensa local, teriam desarmado cem. A este ritmo, vai demorar 5 anos para desarmá-los todos", disse à Agência Fides Pe. Aurelio Gazzera, missionário carmelita, pároco em Bozoum, comentando o início do desarmamento dos rebeldes Seleka na capital da República Centro-Africana, Bangui. "Os rebeldes desapareceram de circulação, pelo menos em Bangui, tiraram o uniforme e esconderam as armas, mas eles se escondem entre a população, esperando a evolução da situação", acrescenta Pe. Gazzera.
O desarmamento dos rebeldes foi conduzido pela força de paz dos países da África Central (FOMAC). "A imprensa local relatou boatos espalhados entre a população sobre os militares do Chade que fazem parte da FOMAC que durante o dia confiscam as armas dos rebeldes para depois entregá-las aos mesmos grupos durante a noite", disse o missionário.
As novas autoridades estão empenhadas em colocar a situação sob controle após a queda do ex-presidente François Bozizé, "mas o problema - conforme relatado o missionário - é que os rebeldes estão se dividindo em vários grupos que não reconhecem nenhuma autoridade".
A Igreja que tem sofrido enormes danos em suas estruturas por causa das depredações dos rebeldes, continua o seu trabalho de sensibilização sobre a situação da República Centro-Africana, ajudando as pessoas a reencontrarem a esperança. "Aqui em Bozoum sofremos danos limitados em comparação com outras regiões do país", disse Pe. Gazzera. "Existem porém dioceses que foram completamente danificadas e algumas não têm sequer um carro (num país grande quase como a França, ndr.) enquanto há missões destruídas e abundantes...".
"Apesar disso, a Igreja está dando uma contribuição importante para despertar as consciências e infundir esperança a uma população desmoralizada", concluiu o missionário. (L.M.) (Agência Fides 11/7/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network