http://www.fides.org

News

2013-06-22

ÁSIA/IRÃ - Representante dos cristãos no Parlamento iraniano: A eleição de Rohani é uma vitória para a democracia

Roma (Agência Fides) - A eleição do novo presidente iraniano Hassan Rohani representa também para os cristãos iranianos "uma revanche da democracia e da participação popular na vida política". Foi o que disse à Agência Fides o Exmo. Sr. Karen Khanlari, armênio, representante dos cristãos no Parlamento em Teerã. "A democracia, acrescenta Khanlari - é um valor universal, que só pode ser praticado de acordo com a cultura e as tradições de cada país. No Irã, o exercício da democracia está configurado e articulado no contexto dos ensinamentos da religião xiita. Esta democracia profundamente enraizada neste humus religioso garantiu a participação de mais de 80 por cento das pessoas que possuem esse direito".
O deputado armênio informou que os problemas vividos pela população iraniana são atualmente ligados à crise econômica e à procura de fontes e recursos necessários para sair do impasse econômico" no respeito da lei e dos tratados internacionais. O Exmo. Sr. Khanlari confirma o perfil moderado e aberto do novo Presidente Rohani, mas não acredita que a política externa iraniana registrará descontinuidade improvisa em relação ao passado. "As mudanças, prevê o deputado armênio, serão graduais e sempre voltadas para o bem do país".
Para as minorias cristãs no Irã (75 mil armênios, 20 mil assírios e caldeus) são reservados 3 assentos no Parlamento (2 para os armênios, um para os assírios). "Em nossos encontros com os candidatos à eleição presidencial – refere Khanlari à Fides - pedimos para reservar lugares para as minorias religiosas também na administração estatal e nas instituições governamentais. Como armênios expressamos nossa gratidão pela condenação do genocídio armênio manifestado no ano passado pelo Vice-Presidente do Parlamento". No que diz respeito às denúncias de prisões de missionários e pregadores evangélicos no Irã, o deputado armênio não considera oportuno "fazer propaganda entre os fiéis de outras religiões abraâmicas. A missão é endereçada antes de tudo para aqueles que não acreditam no Deus Único. Além disso, na cultura iraniana, a pertença religiosa não é percebida como uma questão individual, como a inscrição num clube que pode ser cancelada sempre que quiser. Isso não vale somente para as famílias muçulmanas, mas também para cristãos e judeus".
Nos últimos dias, o Exmo. Sr. Karen Khanlari, numa visita a Roma para participar de uma conferência da Associação Internacional Caridade Política, teve a oportunidade de conhecer também alguns representantes da Santa Sé como o Cardeal Leonardo Sandri - Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais – e o Arcebispo Miguel Angel Ayuso Guixot, Secretário do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. (GV) (Agência Fides 22/6/2013).

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network