http://www.fides.org

News

2013-05-28

ÁSIA/LAOS - O governo encoraja as mulheres à esterilização. Os cristãos defendem a vida

Vientiane (Agência Fides) – Uma campanha de planejamento familiar lançada pelo Departamento de Saúde da província de Huaphan (Laos oriental) encoraja as mulheres do Laos a submeter-se à cirurgia de esterilização (ligamento de trompas). Como informam à Fides fontes locais, o projeto, apoiado pelo Fundo da ONU para a População (UNFPA) – que oferece o serviço gratuitamente e se concluirá em fins de 2013 – até agora abrangeu 60 mulheres. Segundo o vice-diretor do Departamento, Thongbay Thavisouk, a iniciativa se tornou necessária porque as mulheres da província têm uma média de seis filhos. E isto, a seu ver, incide negativamente seja na saúde da mulher, como no bem-estar das famílias. O Departamento encoraja também o uso de outros métodos contraceptivos como preservativos, injeções hormonais, pílulas e dispositivos intrauterinos. Tais métodos, porém, são disponíveis quase sempre para mulheres de áreas urbanas, quase nunca no meio rural. A esterilização é apresentada pelas autoridades como “meio para melhorar o status econômico da vida familiar”.
Não obstante tais políticas, está se difundindo também no Laos, principalmente em meio às comunidades cristãs, mas em outras também, o “movimento pela vida”. A associação católica “Human Life International” (HLI), graças aos esforços de sua seção asiática, atua para assistir pequenos grupos pró-life locais, surgidos a partir de 2008. Grupos de religiosos e leigos católicos, com outros cristãos, estão engajados em promover temas ligados ao respeito pela vida. Como informado à Fides, apesar das dificuldades e do ambiente cultural e político desfavorável, na capital do país, Vientiane, irmã Milagros Azucena realiza um trabalho pastoral para casais, mulheres e crianças. A obra educativa apresenta amplamente textos do magistério da Igreja relativos à esfera da vida. A esterilização sexual, ao impedir de modo permanente a transmissão da vida humana, é declarada ilícita pela doutrina moral católica, que a define “um ato contra a vida”. (PA) (Agência Fides 28/5/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network