http://www.fides.org

News

2013-04-30

ÁFRICA/EGITO – O Bispo copta-católico Fahim Hanna: que o encontro entre Papa Francisco e Papa Tawadros aproxime a plena comunhão entre as nossas Igrejas

Minya (Agência Fides) – A iminente visita do Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II ao Papa Francisco, marcada para sábado, 11 de maio, “poderia ter resultados importantes e positivos. Faço votos de que se possa retomar também o diálogo teológico para recomeçar realmente a caminhar rumo à plena comunhão”. Estes foram os votos expressos à Agência Fides pelo Bispo copta católico Botros Fahim Awad Hanna, nomeado recentemente à frente da importante eparquia copta-católica de Minya, 250 km ao sul do Cairo (a mesma de que foram Bispos o atual Patriarca copta-católico Ibrahim Isaac Sidrak e o seu predecessor Antonios Naguib).
A visita de Papa Tawadros ao Papa Francisco (primeira viagem fora do Egito do Patriarca copta desde o dia de sua eleição, em 4 de novembro passado) ocorre 40 anos depois do encontro em Roma entre Paulo VI e Shenuda III, predecessor de Tawadros. Naquela ocasião, entre as duas Igrejas iniciou um diálogo teológico que em 1988 levou a um acordo e a uma declaração comum sobre a cristologia, para acabar com séculos de incompreensões e desconfianças. Na Declaração cristólogica comum, as Igrejas católica e copta-ortodoxa confessam compartilhar a mesma fé em “Nosso Senhor, Deus e Salvador Jesus Cristo, o Verbo Encarnado”, que “é perfeito na sua Divindade e perfeito na sua Humanidade”. Desde então, porém – nota o Bispo Fahim Hanna - “esta declaração não teve efeitos práticos. Faço votos de que com a visita do novo Patriarca copta ortodoxo ao novo Bispo de Roma possam-se aprofundar a atitude recente de aproximação espiritual e pastoral, para se chegar ao nível teológico e doutrinal”. O Papa Tawadros - refere a Fides o Bispo Fahim Hanna - “nos repetiu várias vezes que os pastores e os fiéis das Igrejas no Egito devem iniciar realizando passos de aproximação em nível afetivo, pastoral e na cooperação na caridade, deixando aos teólogos a tarefa de enfrentar as questões doutrinais. Eu espero que justamente a visita do novo Patriarca copta ortodoxo ao novo Papa seja preparada oferecendo uma possibilidade à retomada de um diálogo teológico aprofundado e respeitoso, para empreender um caminho que um dia possa nos reconduzir até a plena união sacramental”. (GV) Agência Fides 30/4/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network