http://www.fides.org

America

2013-01-28

AMÉRICA/GUATEMALA - Para os Bispos, “a crise alimentar que atinge milhares de guatemaltecos é mais grave do que a crise financeira”

Cidade da Guatemala (Agência Fides) – Em mensagem publicada em 26 de janeiro, intitulada “Bem-aventurados os obreiros da paz” (Mt. 5,9), a Conferência Episcopal da Guatemala (CEG) resume as conclusões da Assembleia Plenária realizada de 21 a 25 de janeiro e destaca a necessidade de promover “um novo modelo de desenvolvimento e uma nova visão da economia para realizar um desenvolvimento integral, solidário e sustentável”. Para isto, segundo os Bispos, o governo “deve oferecer ao país um projeto nacional em breve, médio e longo prazo, colocando as bases para a futura prosperidade e qualidade de vida dos guatemaltecos, sobretudo jovens e crianças”.
Para ajudar o novo modelo econômico e de desenvolvimento, o documento dos Bispos, enviado também à Agência Fides, assinala que “é necessário reformar as leis que regulamentam os investimentos para a exploração dos recursos naturais não renováveis do país, a fim de que tais atividades econômicas efetivamente melhorem a qualidade de vida dos guatemaltecos”. A crise alimentar que atinge milhares de guatemaltecos, de modo especial crianças, vítimas de desnutrição crônica, “é um afronto à dignidade humana de todos os que sofrem” e é “mais grave do que a crise financeira”.
A CEG critica o Parlamento por não ter aprovado a lei sobre o desenvolvimento rural, que representa a “solução urgente” para a situação de fome e exploração vivida por milhares de famílias de agricultores. “A rejeição do debate e da eventual aprovação do projeto de lei sobre o desenvolvimento rural longamente preparado com vários setores que representam os interesses dos agricultores demonstra que os legisladores devem levar à sério sua responsabilidade e a missão de ser reais representantes do povo” – escrevem os Bispos. (CE) (Agência Fides, 28/01/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network