ÁSIA/PAQUISTÃO - Infarto em cárcere para um cristão condenado a morte por blasfêmia

Sábado, 19 Janeiro 2013

Lahore (Agência Fides) - Younis Masih, cristão paquistanês, condenado a morte por blasfêmia, na prisão há mais de 7 anos, sofreu um ataque cardíaco em 8 de janeiro e se encontra em perigo de vida. Um grupo de advogados cristãos apresentou um recurso à Alta Corte de Lahore, para iniciar o processo de apelo. Younis Masih foi condenado a morte em 2007 por um tribunal de primeiro grau. Como referem fontes de Fides, o seu é um dos numerosos casos de pressupostas blasfêmias, condenados a morte com julgamentos sumários e processos superficiais ou maquinados, como o caso da cristã Asia Bibi.
Younis Masih tinha 27 anos quando foi preso por suposta blasfêmia em 10 de setembro de 2005. Uma multidão enfurecida de 400 homens, armados de paus e pedras, atacarem e saquearam as casas do bairro Chungi Amer Sidhu, em Lahore, onde Younis Masih vivia. A sua mulher, Meena, foi espancada violentamente, e mais de 100 famílias cristãs fugiram da área para se salvar. Ele foi acusado de blasfêmia depois de uma briga com um vizinho muçulmano ao qual tinha pedido para baixar o volume da música que vinha de sua casa. Younis foi espancado quase até a morte, depois as mesquitas da área começaram a incitar os muçulmanos locais, acusando Younis de ter feito proferido comentários depreciativos contra o profeta Maomé. A polícia, sob pressão da multidão, registrou uma queixa contra ele e o prendeu. Depois de cerca de um ano e meio, o cristão foi condenado à morte por blasfêmia por um tribunal de primeira instância, em Lahore, num processo realizado na prisão, a portas fechadas, por razões de segurança. Por falta de dinheiro, a família não pode recorrer. Hoje está se ocupando a ONG de inspiração cristã "Lead" ("Legal Evangelical Association Development"), que se dedica à promoção da coesão social e ajuda de cristãos no Paquistão. (PA) (Agência Fides 19/1/2013)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network