http://www.fides.org

Africa

2013-01-14

ÁFRICA/TUNÍSIA - "Depois da revolução tunisina, mudanças irreversíveis no mundo árabe", afirma Dom Lahham

Túnis (Agência Fides) - "Nesses dois anos da chamada ‘revolução de jasmim’, houve na Tunísia, e mais em geral no mundo árabe, duas mudanças irreversíveis", afirma à Agência Fides Dom Maroun Elias Lahham, Vigário patriarcal para a Jordânia do Patriarcado latino de Jerusalém e Arcebispo Administrador Apostólico de Túnis, dois anos depois da deposição de Ben Ali na Tunísia. "Em primeiro lugar – explica Dom Lahham –, existe uma juventude que sabe usar muito bem as novas mídias e que não têm medo de dizer o que pensa. Com esta, a ‘praça árabe’ eclodiu. Antes se tinha medo dos próprios governantes, agora são os governantes árabes que têm medo da população. Por exemplo, o Presidente egípcio Mursi teve que mudar de ideia três vezes sob a pressão das praças egípcias. Um fenômeno que não existia nem no Egito, nem na Tunísia ou em nenhum outro país árabe", destaca o Arcebispo.
"Outro fator novo é a chegada ao poder da Irmandade Muçulmana através de eleições livres", continua Dom Lahham. "Isso se explica em grande parte porque a Irmandade tinha os únicos partidos organizados. Agora que está no governo, a Irmandade Muçulmana paga o fato de não ter um sério programa econômico, e atualmente a economia tunisina infelizmente está em forte declínio".
"Esperamos que para as eleições de junho próximo as pessoas tenham entendido que não basta a mesquita aberta para governar um país, mas são necessários programas políticos e econômicos sérios", conclui Dom Lahham. (L.M.) (Agência Fides 14/1/2013)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network