VATICANO - Card. Filoni aos seminaristas de Gulu: aprendam a “estar com Ele” para depois serem seus missionários

Sábado, 15 Dezembro 2012

Arua (Agência Fides) - "Que tipo de sacerdote quero ser? Um sacerdote que testemunha Cristo porque crê, o ama e o demonstra em sua ação e em sua vida?": são algumas perguntas feitas pelo Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, aos seminaristas da província eclesiástica de Gulu, no final da homilia da Missa celebrada para eles esta manhã na paróquia do Vicariato de Moyo, no âmbito das celebrações conclusivas do centenário da evangelização de Uganda setentrional (veja Fides 12/12/2012 e dias seguintes).
Outras questões colocadas pelo Cardeal: "Que tipo de sacerdote quero ser para a Igreja, meio século após o Concílio Vaticano II? Estou pronto para assumir o patrimônio adquirido e construído através de trabalho duro e intrépido, o sangue derramado por tantos mártires, santos missionários, homens e mulheres de fé? Podem Cristo e a Igreja confiar em mim? Estou realmente pronto para servir, na castidade do celibato, a ser um dom total a Cristo? Tenho o coração de Cristo para edificar a Igreja e empreender a evangelização no século vinte e um?”. “A resposta agora é de vocês” – conclui o Prefeito do Dicastério Missionário.
Na homilia, o Card. Filoni ressaltou o significado deste tempo de formação no qual se aprende, primeiramente, a “estar com Ele” para conhecê-lo, ouvir o que diz, ser formados por Ele; e depois, “ser missionários que saem, que levam consigo o que aprenderam de Jesus, transmitindo-o aos outros”. O período do seminário – afirmou o Cardeal Prefeito, “é um tempo de discernimento, um tempo para aprender, um tempo para a vocação. No entanto, tudo isso não é possível sem uma vida de oração em contínuo desenvolvimento e aprofundamento”. Enfim, o estudo é uma parte importantíssima da preparação ao sacerdócio, “vital e essencial” – sublinhou o Prefeito do Dicastério Missionário, citando de modo particular a Africae munus, Exortação apostólica pós-sinodal sobre a Igreja na África, do Santo Padre Bento XVI. (SL) (Agência Fides 15/12/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network