http://www.fides.org

Africa

2012-11-29

ÁFRICA/SUDÃO - "Os civis dos Montes Nuba vítimas de uma guerra esquecida, somente a Igreja é um farol de esperança", denuncia Dom Gassis

Cartum (Agência Fides) - "Os bombardeios são diários e o que me entristece mais é que até mesmo a Igreja em todo o mundo parece ter-nos esquecido, das populações dos Montes Nuba. Pelo menos se lembrem de nós na oração dos fiéis das Missas dominicais!". É o grito de dor lançado através da Agência Fides por Dom Macram Max Gassis, Bispo de El Obeid, em cujo território se encontram os Montes Nuba, em Kordofan do Sul, Estado do Sudão onde há muito tempo está em andamento uma guerra entre o governo de Cartum e o SPLA-Norte (Exército de Libertação do Povo Norte-Sudanês).
"As primeiras vítimas desta guerra são os civis, principalmente mulheres, crianças e idosos", afirma o Bispo. “Justamente dias atrás foi bombardeada a igreja de Heban, que graças aos céus provocou danos limitados. Somente no mês de novembro, que ainda não acabou, a aviação de Cartum lançou 330 bombas, que provocaram 36 mortos, na maioria mulheres e crianças, e 22 feridos. Neste mês foram destruídas 30 casas e 92 cultivos”.
"Nenhuma organização humanitária está presente nos Montes Nubi", lamenta Dom Gassis. "A Igreja é a única presença de esperança para essas populações, com as nossas freiras e quatro médicos e cirurgiões (2 americanos, um alemão e um inglês). A única estrutura médica na região é o hospital fundado por mim, que de 80 leitos para o qual foi construído abriga agora 500 doentes. Não podemos construir um novo departamento porque tivemos que repatriar os trabalhadores quenianos e não temos cimento".
"Os meus sacerdotes percorrem as estradas que levam dos Montes Nuba até a nossa estrutura que criamos no Sudão do Sul em Yida no Estado de Unity, para pegar os mantimentos e os medicamentos. A viagem dura oito horas na ida e oito na volta, sob a ameaça dos bombardeios sudaneses. Somente graças à coragem de uma irmã da Misericórdia australiana, de origem italiana, que voltou especialmente para isso, ainda está aberta a nossa escola de formação e a escola primária".
Dom Gassis acaba de voltar de uma viagem a vários países para falar em prol das populações dos Montes Nuba. “Estive na Irlanda, onde me encontrei com o Presidente e o seu predecessor, em Londres (onde fui ouvido na Câmara dos Comuns e na Câmara dos Lordes, pela Conferência Episcopal e foi entrevistado pela BBC), e depois em Bruxelas, Paris, Berlim, Washington, Nova Iorque, Oslo, Luxemburgo e, por fim, em Genebra, onde fui ouvido pela Comissão para os Direitos Humanos da ONU".
"A todos pedi que a comunidade internacional imponha ao regime de Cartum que acabe com os bombardeios contra os civis, e permita abrir corredores humanitários aéreos e terrestres para levar alimento e medicamentos às populações provadas", conclui Dom Gassis. (L.M.) (Agência Fides 29/11/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network