ÁSIA/ÍNDIA - Homicídio da Ir. Valsa John: depois de um ano, o processo aos culpados ainda não começou

Quinta, 15 Novembro 2012

Dumka (Agência Fides) – Passado um ano da morte da Ir. Valsa John, a religiosa das Irmãs da Caridade de Jesus e Maria morta no Estado indiano de Jarkhand em 15 de novembro de 2011, "o processo aos culpados ainda não começou". E existem "fortes pressões da política e dos poderes econômicos que dificultam a transparência e a justiça": é o denuncia à Agência Fides o jesuíta indiano Pe. Tom Kavala SJ, que conhecia diretamente a Ir. Valsa e a ajudava na obra de promoção e desenvolvimento das comunidades locais. A religiosa, morta na sua casa no distrito de Pakur, tinha sensibilizado os autóctones para combater a exploração minerária ilegal da região (veja Fides 17 e 21/11/2011). "Tratou-se de uma martírio: Valsa deu a vida pela causa dos pobres e das comunidades marginalizadas", recorda pe. Kavala, notando que "a sua experiência hoje inspira todas as pessoas engajadas na promoção social dos mais pobres na Índia".
O jesuíta refere que, não obstante as sete pessoas presas pela polícia um ano atrás com a acusação de homicídio, o processo no tribunal ainda não teve início devido à lentidão burocrática e, sobretudo, à oposição de "poderes fortes na política e na economia": "Estamos certos de que são os verdadeiros culpados. Mas nesses casos – nota alarmado pe. Kavala –, a transparência é um risco muito alto, um processo justo se torna difícil e a impunidade sobressai". 
Esta manhã, no primeiro aniversário da morte da Ir. Valsa, foi celebrada em Dumka, na igreja dos jesuítas, uma Santa Missa em sufrágio da religiosa. Participaram 25 sacerdotes, 80 religiosas e mais de 500 leigos, entre cristãos e não-cristãos, que compartilham o espírito e o empenho da Ir. Valsa. Quem celebrou a missa foi pe. Louis Prakash SJ, Diretor do Indian Social Institute de Délhi, que aplicou a Ir. Valsa o trecho do Evangelho "Se o grão de trigo não morre não produz fruto". Pe. Prakash recordou a história da Ir. Valsa, definindo-a "autêntica testemunha do Evangelho". (PA) (Agência Fides 15/11/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network