ÁSIA/ÍNDIA - A Igreja em Mumbai é prudente em relação ao sangue que brota do crucifixo

Segunda, 5 Novembro 2012

Mumbai (Agência Fides) - "A Igreja Católica nunca afirmou que o fenômeno de gotas de sangue ou água que saem do crucifixo em Irla seja um milagre. Nesses casos a Igreja é sempre prudente. Todo evento extraordinário é estudado atentamente, se pedem conselhos de especialistas e se observam normas rigorosas antes de dizer alguma coisa": é o que afirma um comunicado oficial enviado à Agência Fides pela Arquidiocese de Mumbai, onde um fenômeno definido "sobrenatural" está criando conversa na comunidade cristã e civil. Alguns fiéis notaram gotas de água e sangue saírem de um crucifixo na igreja de Irla, na periferia de Mumbai. Este suposto "fenômeno extraordinário" gerou um afluxo de pessoas, dos meios de comunicação e também comentários sarcásticos de alguns pessoas. O intelectual ateu Sanal Edamaruku fez uma declaração ofensiva, afirmando: "Existe a possibilidade concreta de que os cristãos tenham feito um buraco na imagem de Jesus. O clero cristão produz regularmente milagres para arrecadar dinheiro a fim de construir igrejas maiores". E ainda: "os cristãos dizem que não são adoradores de ídolos, mas em tais casos se comportam como idólatras. Os cristãos, para impedir que as igrejas se fiquem vazias, recorrem a coisas desse tipo". Após tais declarações, os movimentos católicos "Cathlic Secular Forum", "Association of Concerned Catholics" e "Maharashtra Christian Youth Forum" denunciaram oficialmente o intelectual à policia, acusando-o de desprezo contra a religião cristã, difamação da Igreja e blasfêmia. O episódio foi levado ao conhecimento do Cardeal Oswald Gracias, Arcebispo de Mumbai, que estava no Sínodo dos Bispos, no Vaticano, quando o fato explodiu nas crônicas. O comunicado oficial da arquidiocese ressalta que "a denúncia é obra de um grupo de fiéis que se sentiu ofendido e não é obra da Igreja institucional de Mumbai ou do Arcebispo de Mumbai". No espírito cristão de paz e reconciliação, o Cardeal Gracias fez um apelo a Sanal Edamarukun, pedindo-lhe para "pedir desculpas por ter ferido os sentimentos do povo" e exortando os cristãos que deram queixa "a aceitar as desculpas e retirar o procedimento legal". (PA) (Agência Fides 5/11/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network