ÁFRICA/NIGÉRIA - Atentado contra uma igreja: "um ato bárbaro", afirma à Fides o Arcebispo de Kaduna, que lança um apelo à calma

Segunda, 29 Outubro 2012

Abuja (Agência Fides) - "Um ato vil, bárbaro e horrível, que cada pessoa comum só pode condenar. Não é pensável que alguém possa cometer ações semelhantes, mas infelizmente acontecem", afirma à Agência Fides Dom Matthew Man-oso Ndagoso, Arcebispo de Kaduna, a capital do homônimo Estado no norte da Nigéria, onde domingo, 28 de outubro, pelo menos 8 pessoas perderam a vida num atentado suicida contra a igreja de Santa Rita na área de Malali. O atentado, que provocou também uma centena de feridos, foi perpetrado por um terrorista suicida no volante de um carro-bomba que se explodiu ao bater contra um local de culto, lotado de fiéis que participavam da Missa dominical. A ação não foi reivindicada, mas se suspeita que os autores sejam membros do grupo islamista Boko Haram.
Fontes da imprensa referem episódios de exasperação violenta e de vingança por parte de grupos de cristãos. "Não tenho conhecimento direto de ações de vingança – afirma Dom Ndagoso - mas assim que foram divulgadas notícias de episódios por parte de cristãos, lancei imediatamente um apelo via rádio à calma e à pacificação. Infelizmente, porém, não é possível controlar a todos".
"A situação hoje é calma, a polícia e o exército controlam as ruas. Até mesmo na área do atentado a população está desempenhando suas atividades normais", afirma o Arcebispo, que conclui: "O Presidente da Assembleia, que é um muçulmano, condenou o atentado, veremos hoje se também outros líderes muçulmanos se associarão à condenação". (L.M.) (Agência Fides 29/10/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network