http://www.fides.org

America

2012-10-22

AMÉRICA/PANAMÁ - A Igreja pede paz e diálogo depois da morte de uma criança nos confrontos pelos terrenos ZLC

Cidade do Panamá (Agência Fides) - Segundo informações enviadas à Agência Fides, o Governo do Panamá considerou a possibilidade de iniciar um diálogo sobre a venda de terrenos na Zona Libre de Colón (ZLC), depois dos confrontos da última sexta-feira que provocaram a morte de uma criança, cerca de vinte feridos e várias prisões. A violência estourou em Colón, situada a 80 quilômetros ao norte de Cidade do Panamá, no mesmo dia em que o presidente panamenho, Ricardo Martinelli, aprovou uma lei que permite a venda de terrenos na ZLC, a principal de toda a América. Grupos institucionais do país e da Igreja Católica se declararam contrários à venda.O Bispo de Colón-Kuna Yala, Dom Audilio Aguilar Aguilar, expressou-se publicamente contra a violência de sexta-feira, 19, e contra a venda de terrenos na ZLC, e convidou ao diálogo e paz. O Ministro da Presidência, Roberto Henriquez, anunciou a sua intenção de se encontrar com Dom Aguilar para iniciar um processo de diálogo com os líderes de grupos manifestantes de Colón. Infelizmente, a iniciativa do Governo não aumenta a confiança. Por isso, a Câmara de Comércio anunciou, para segunda-feira, 22 de outubro, uma greve geral contra a lei. A "Frente Amplio de Colón", conjunto de sindicatos e organizações civis, anunciou que se unirá à greve e ameaçou bloquear todas as estradas de acesso à cidade portuária no confim com a entrada ao Canal do Panamá. A ZLC é a segunda maior "zona franca" do mundo depois de Hong Kong. (CE) (Agência Fides, 22/10/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network