AMÉRICA/MÉXICO - A "caravana das mães" em busca de seus filhos emigrados chega ao México

Quarta, 17 Outubro 2012

Tenosique (Agência Fides) - A "caravana das mães" da América Central chegou ao território mexicano, e justamente no mesmo dia, segundo as agências de notícias, houve o primeiro encontro de um hondurenho com os seus pais depois de nove anos de distância e de silêncio. A caravana se realiza todos os anos desde 2006, e reúne as mães dos países centro-americanos que vão em busca dos filhos emigrados no México para alcançar os Estados Unidos, e dos quais não têm mais notícias, na esperança de reencontrá-los. Ao mesmo tempo, as mães pedem às autoridades que acabem com as agressões contra os migrantes sem documentos que ocorrem no México.
Este ano, são cerca de 45 as mães provenientes de Guatemala, Honduras, El Salvador e Nicarágua, que entraram no México proveniente da Guatemala através da fronteira de El Ceibo (veja Fides 13/10/2012). Atravessando o Estado mexicano de Tabasco (no sudeste), quinta-feira, 15 de outubro, chegaram até a cidade de Tenosique. Segundo o testemunho da representante do "Movimiento de Migrantes Mesoamericano" (MMM), Martha Sanchez, a caravana foi acolhida por um grupo de ativistas com "um abraço de esperança e de dor" pelos imigrantes clandestinos que permanecem vítimas da violência quando atravessam o México. As mães participaram de uma Missa celebrada pelo sacerdote Fray Tomas, responsável pelo refúgio para migrantes "LA 72", e em seguida retomaram a viagem que durará 19 dias e atravessará 23 cidades de 14 Estados mexicanos, para se concluir em 3 de novembro em Ciudad Hidalgo, no Chiapas. Na nota enviada à Agência Fides, se destaca que a caravana prevê uma visita também aos hospitais, aos obituários e aos locais públicos. Ruben Figueroa, coordenador da caravana, depois de muitas pesquisas conseguiu no ano passado encontrar quatro pessoas identificadas como familiares dos participantes da última caravana. "O resultado premia o enorme esforço feito por essas pobres mulheres, que não hesitaram em deixar seus vilarejos em busca de seus filhos", destacou Martha Sanchez. (CE) (Agência Fides, 17/10/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network