ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Os Combonianos lançam uma petição para abolir a pena de morte

Segunda, 24 Setembro 2012

Juba (Agência Fides) – Os missionários Combonianos (MCCJ) lançaram uma petição para abolir a pena de morte no Sudão do Sul. A petição se dirige aos Bispos do Sudão e do Sudão do Sul, reunidos em Juba para sua Assembleia Plenária (veja Fides 20/9/2012). “Nas últimas semanas, o Sudão do Sul recomeçou a enforcar os prisioneiros que aguardavam a execução: foram executadas pelo menos quatro homens em Juba e um em Wau” – afirma o texto da petição, assinada por pe. Joe Vieira, Vice-Superior Provincial para o Sudão do Sul, cuja cópia foi enviada à Agência Fides.
Segundo o artigo 21 da Constituição Provisória do Sudão do Sul (estado independente desde julho de 2011), a pena de morte pode ser executada exclusivamente em casos de “crimes extremamente graves”. Além disso, não pode aplicada contra menores de 18 anos e pessoas que superem os 70 anos, nem contra mulheres grávidas ou que estejam amamentando crianças de até dois anos". Em referência ao desejo de ver abolida a pena de morte na África, contida na Exortação Apostólica "Africae Munus" do Papa Bento XVI, os missionários combonianos pedem à Conferência Episcopal Sudanesa que convide o Chefe de Estado do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit, a adotar uma una moratória sobre as execuções capitais, e enviar uma petição à Comissão para a revisão constitucional, para que se decida pela abolição definitiva da pena capital da Constituição do país. Por fim, os Bispos são convidados a envolver as Comissões "Justiça e Paz" para que se unam às organizações da sociedade civil na campanha para a abolição da pena de morte. (L.M.) (Agência Fides 24/9/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network