http://www.fides.org

Africa

2012-08-07

ÁFRICA/ZÂMBIA - O Bispo de Chipata protesta pela expulsão de um sacerdote de origem ruandesa

Lusaca (Agência Fides)- Dom George Cosmas Zumaire Lungu, Bispo de Chipata, na Zâmbia, expressa com firmeza sua contrariedade pela ‘odiosa expulsão’ de um sacerdote de origem ruandesa, pe. Viateur Banyangandora, pároco de Lundazi, em uma carta pastoral a ser lida em todas as paróquias da diocese no domingo, 12 de agosto.
A carta, cujo texto foi enviado à Agência Fides, reconstrói com vários detalhes a prisão do sacerdote (definida pelo Bispo como "um sequestro"), ocorrida em 30 de julho. Dom Lungu afirma ter encontrado brevemente pe. Viateur na delegacia local após receber um telefonema do próprio padre, que lhe comunicava ter sido preso. Segundo pe. Viateur, o motivo de sua prisão não é claro, “pode ter relação com a homilia dominical na qual se pronunciou contrário ao preço do algodão. Ele me garantiu que não criticou o governo de nenhuma maneira”.
Em seguida, pe. Viateur foi levado à Lusaca e segundo Dom Lungu, o sacerdote não teve alguma tutela legal nem foi contatado pelo Bispo ou por outros expoentes da diocese. Enquanto Dom Lungu tentava obter notícias sobre o destino de seu sacerdote, veio a saber que pe. Viateur havia sido expulso para Ruanda.
“Ficamos sem saber sobre a incolumidade e o local de detenção de pe. Viateur durante quatro dias, até o anúncio da expulsão, na noite de 2 de agosto, pelo Ministro do Interior, Edgar Lungu, que confirmou finalmente, através da mídia, que o padre foi transferido à força da Zâmbia para Ruanda” – escreve Dom Lungu.
Definindo pe. Viateur “um bom padre e um homem de paz e integridade”, o Bispo de Chipata afirma: “Nenhuma explicação poderá nos convencer que ele teria se comportado para desequilibrar a paz de nosso país. Não obstante a injustiça, convido vocês todos à calma”.
Pe. Viateur é um refugiado ruandês, ordenado em 2004. “Tornou-se sacerdote da diocese de Chipata. Optou por permanecer em Chipata como sacerdote diocesano até a morte” – destaca Dom Lungu.
“Na carta pastoral de janeiro de 2012 (veja Fides 30/1/2012), nós, bispos católicos, ressaltamos a difícil situação da comunidade dos refugiados ruandeses na Zâmbia. A deportação de pe. Viateur pode ser o início da piora das condições desta comunidade e nossos sacerdotes? Só Deus sabe” – conclui Dom Lungu. (L.M.) (Agência Fides 7/8/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network