AMÉRICA/CHILE - "Basta violência, é preciso retomar o diálogo interrompido": apelo dos sacerdotes da comunidade Mapuche

Sexta, 27 Julho 2012

Santiago (Agência Fides) – Os sacerdotes católicos que fazem parte da Pastoral Mapuche pediram que se evite atos de violência e fizeram um apelo para retomar o "diálogo interrompido" entre as comunidades Mapuche e as autoridades.
"Não justificamos a violência como um modo para pedir a restituição dos direitos ou pretensões sobre a propriedade das terras. A lei deve ser aplicada e respeitada. Mas também a violência que a polícia está exercitando contra as comunidades Mapuche é algo muito grave", disse o grupo de sacerdotes.
Numa nota enviada à Agência Fides, lê-se ainda: "Lamentamos sobretudo ver os filhos dos Mapuche, gravemente feridos em sua integridade física e psicológica por parte das forças de polícia". Justamente ontem, 26 de julho, em poucos minutos, se divulgaram na Internet as imagens das feridas infligidas às crianças Mapuche, que suscitaram comoção na opinião pública internacional.
Das informações enviadas a Fides pela imprensa local, sabemos que o próprio presidente do Chile Sebastián Piñera, depois de uma reunião com o ministro do Interior e os chefes das forças de ordem, declarou que dará todo o apoio à polícia para manter a segurança na região. Nas últimas semanas, porém, aumentaram os episódios de violência por parte da polícia contra as manifestações. O sacerdote jesuíta Pablo Castro, que vive numa comunidade Mapuche, disse que as conclusões da reunião sobre a segurança são "vergonhosas", e lamentou que tudo ficou focalizado sobre os problemas de controle por parte da polícia. "Tem-se a impressão de ter voltado para a época da colonização, aumentando as forças militares e os policiais na comunidade", disse o religioso à Rádio Cooperativa. (CE) (Agência Fides, 27/07/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network