AMÉRICA/CHILE - Conflito na região de Araucania; para a Caritas "o caminho da justiça leva à paz"

Quarta, 25 Julho 2012

Santiago (Agência Fides) - O Instituto Indígena publicou uma declaração condenando os fatos de violência dos últimos dias ocorridos na região chilena de Araucania e propõe o caminho da justiça como o único que leva à paz. O comunicado foi enviado à Agência Fides pela Pastoral Social da Caritas.
A declaração, assinada pelo presidente do Instituto, Pe. Giglio Linfati Cantergiani, e pela Secretária Executiva, Soledad Molinet Huechucura, observa que "nos últimos dias assistimos a novas violências: casas, caminhões, instrumentos de trabalho queimados e destruídos por um incêndio, aos que prejudicam toda a comunidade regional. Queremos expressar nossa sincera solidariedade aos agricultores e famílias que sofreram essa ação irracional de um pequeno grupo de pessoas. Esperamos que as autoridades responsáveis investiguem e façam justiça agindo rapidamente e de maneira transparente".
"Como Fundação Instituto Indígena devemos denunciar e condenar estes atos de violência, de qualquer lado eles venham; acreditamos que o verdadeiro diálogo deve prevalecer e o convite é para fazê-lo com convicção e respeito pelas várias realidades da região. Reiteramos que só o caminho da justiça leva à paz ", afirma o comunicado.
A declaração convida também a conhecer melhor o "conflito mapuche", a fim de compreender bem a situação atual, e expressa confiança na capacidade do Estado de responder ao problema e proteger as propriedades dos moradores locais. Convida em tom enérgico a procurar formas alternativas para ter o consentimento das partes em conflito. A Igreja interveio em várias ocasiões a este respeito (veja Fides 28/05/2012, 02/05/2012, 11/06/2011 e 04/10/2010). Os "Mapuches" são um grupo de indígenas pertencentes ao movimento que reivindica os direitos políticos e territoriais de sua comunidade. (CE) (Agência Fides 25/07/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network