AMÉRICA/COLÔMBIA - A Igreja encoraja o diálogo entre governo e rebeldes na região de Cauca

Sábado, 21 Julho 2012

Cucuta (Agência Fides) – As populações indígenas de Cauca e o governo colombiano decidiram empreender um diálogo “de mais alto nível” na próxima segunda-feira, 23 de julho, para buscar uma solução para a crise em andamento na região do sudoeste da Colômbia: por causa da violência entre grupos indígenas e policiais, na semana passada dois civis morreram e 30 ficaram feridos. Na área, a tensão permanece alta: os índios tentaram expulsar os membros da base militar em Cauca que, no final, foi reocupada pelo exército e pela polícia.
O governo do presidente Juan Manuel Santos aceitou a proposta de dialogar para resolver o problema da população de Cauca, cansada de viver em meio a uma "guerra perene" e que quer libertar-se da presença seja dos policiais, seja dos grupos guerrilheiros das FARC, para voltar a viver pacificamente nas próprias terras ancestrais.
Numa nota enviada à Agência Fides, o Núncio Apostólico, Dom Aldo Cavalli, deplora energicamente a violência nesta região. Participando no domingo passado da celebração pelos 425 anos da veneração de Nossa Senhora de Chiquinquirá, na cidade de Cucuta, o representante do Santo Padre manifestou muito vivamente a intenção da Igreja: permanecer naquela região, apesar da violência. "A Igreja está ali e não vai embora, porque ali está sua gente. A missão dos sacerdotes – referiu o Núncio – se tornou muito difícil, mas seu dever é fundamental, e Deus está com a sua Igreja". (CE) (Agência Fides, 21/07/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network