http://www.fides.org

Ciência e Medicina

2003-07-21

ÁFRICA/QUÊNIA - O SETOR SANITÁRIO TEM NECESSIDADE DE MUDANÇAS RADICAIS: O GOVERNO ASSUME OUTROS 100 MÉDICOS

Roma (Agência Fides) – O governo assumirá outros 100 médicos que serão distribuídos em todo o País para compensar a atual falta de disponibilidade de pessoal médico. Assim declarou Gideon Konchelle, vice ministro da Saúde, que expressou o seu desapontamento pela desobediência de parte do pessoal sanitário à diretiva do governo que determinava a prescrição gratuita de alguns medicamentos. o vice-ministro assegurou também que os programas de reforma no setor sanitário irão adiante e declarou que para poder oferecer um serviço público eficiente são necessárias radicais mudanças para combater a corrupção, a apatia e o declínio geral: devem ter assistência sanitária gratuita nos hospitais públicos os doentes de malária, tuberculose, as mulheres grávidas e os pobres. A Igreja dirige no Quênia 68 hospitais, 484 consultórios, 5 leprosários, 99 casas para idosos e deficientes. A população é de cerca de 31 milhões de habitantes.
(AP) (21/07/2003 – Agência Fides, linhas: 15; palavras: 157)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network