http://www.fides.org

America

2012-07-05

AMÉRICA/PERU - Bispos afirmam que a violência não pode ser um meio para alcançar o desenvolvimento dos povos

Lima (Agência Fides) - "Diante dos episódios dolorosos de terça-feira 3 de julho, a Conferência Episcopal Peruana (CEP) lançou um novo apelo a todos os protagonistas do conflito para que coloquem de lado discursos que fomentam a violência, avaliem a força empregada para controlar os enfrentamentos, reflitam juntos sobre as soluções comuns e especialmente, renunciem à violência como meio para alcançar os objetivos de uma comunidade ou de um povo”. No comunicado, intitulado “A violência não pode ser um meio para alcançar o desenvolvimento dos povos”, enviado à Agência Fides, a Conferência Episcopal cita os graves episódios ocorridos em 3 de julho na região de Cajamarca (no norte do Peru), onde a população manifesta contra a realização do projeto mineiro Conga, que causaram mortos e feridos (veja Fides 4/7/2012).
No comunicado, os Bispos recordam também que a vida humana é um valor supremo e deve ser protegida e privilegiada por todos. Os Bispos estão entristecidos pela morte violenta das pessoas envolvidas neste conflito e pedem às partes que “retomem o diálogo como único caminho para resolver de modo racional e pacífico os conflitos”. No final do texto, a Igreja se disponibiliza para mediar e pacificar, porque "a Igreja anuncia o valor da vida e o respeito dos direitos fundamentais do homem, promove atitudes de respeito pela natureza e uma cultura de paz e de diálogo”. O comunicado é assinado pelo Presidente da CEP, Dom Salvador Piñeiro García-Calderón, Arcebispo Metropolita de Ayacucho.
Um novo atrito entre polícia e manifestantes contrários ao projeto mineiro Conga se verificou no dia 4 de julho em Cajamarca, embora a cidade esteja em uma das três províncias da região na qual foi decretado o estado de emergência. Segundo informações fornecidas pela Rádio católica Onda Azul à Agência Fides, o novo confronto se verificou ontem, 4 de julho, por volta das 9h, quando a polícia tentou dispersar um grupo de pessoas que estavam reunidas fora da Catedral de Cajamarca. As forças policiais usaram gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, que responderam lançando objetos, como garrafas de vidro. Recorda-se que, devido ao estado de emergência na região, estão suspensas algumas garantias constitucionais relativas à liberdade pessoal e à segurança, como a inviolabilidade de domicílio (a polícia poderá entrar nas casas), a liberdade de reunião e de trânsito. (CE) (Agência Fides, 05/07/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network