http://www.fides.org

America

2012-06-21

AMÉRICA/BRASIL - "Assumir com coragem o compromisso de rever maneiras e decisões que excluíram e condenaram os pobres à miséria": os Bispos do Brasil para Rio+20

Rio de Janeiro (Agência Fides) - "A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) espera que o encontro Rio+20 confirme o compromisso da construção de um modelo de desenvolvimento alternativo, integral e solidário baseado numa ética que inclua a responsabilidade por uma autêntica ecologia natural e humana, fundamentada no Evangelho da justiça, da solidariedade e do destino universal dos bens, que supere a lógica utilitarista e individualista que se submete os poderes econômicos e tecnológicos aos critérios éticos "(V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe - Documento de Aparecida 474c)."
Retomando o Dcumento de Aparecida, os Bispos do Brasil quiseram dar sua contribuição por ocasião da Conferência Rio +20, que se realiza no Rio de Janeiro. Na mensagem, sublinha-se que já na Conferência de Aparecida, em 2007, os Bispos da América Latina e do Caribe denunciaram a necessidade de "repensar a relação do homem com o ambiente, pois muitas vezes subordina-se a preservação da natureza ao desenvolvimento econômico". É dever de todos, especialmente daqueles que governam as nações, garantir as gerações presentes e futuras, uma casa comum, "o Planeta Terra", que seja íntegro e não submetido à destruição. Este objetivo pode ser alcançado "com a subordinação do desenvolvimento econômico à justiça social, no respeito pela pessoa, da natureza e dos povos". Segundo a CNBB cada um, e em primeiro lugar os governantes do mundo", devem assumir com coragem e determinação, o compromisso de rever maneiras e decisões que, ao longo da história, excluíram e condenaram os pobres à miséria e à morte."
A Igreja no Brasil, principalmente através da Campanha da Fraternidade, chamou constantemente a atenção para a "destruição da natureza causada por um desenvolvimento econômico predatório, impulsionado por um estilo de vida consumista" que tinha, entre outras consequências, o desmatamento, a poluição, a escassez da água e a mudança climática. "Aqueles que estão sofrendo o impacto de tudo isso são os pobres e os excluídos", sublinha o documento dos Bispos, que afirma: "É imperativo nos educar a relacionamentos novos e éticos com o meio ambiente".
O documento, assinado pelo Presidente, pelo Vice-Presidente e pelo Secretário-Geral da CNBB, termina com esta exortação: "Os cristãos, em particular, movidos pela solidariedade que gera fraternidade e comunhão, são chamados a trabalhar para a conservação do meio ambiente e cooperar na construção de uma sociedade justa, ecologicamente sustentável". (CE) (Agência Fides, 21/06/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network