ÁSIA/NEPAL - As mulheres pedem o fim do assédio sexual

Quarta, 23 Maio 2012

Katmandu (Agência Fides) - No Nepal, o assédio sexual está na ordem do dia para as mulheres, sobretudo nas áreas urbanas. Embora não existam dados precisos, os ativistas dizem que o fenômeno está aumentando e que é necessário intervir em breve. No país asiático, de tipo patriarcal, 30 milhões de habitantes, não existe uma lei que proteja as mulheres e seus direitos, além disso as desigualdades de gênero são tradicionalmente muito rígidas e as iniciativas para os direitos femininos são muito limitadas. Em abril, cerca de 500 mulheres marcharam pelas ruas do centro de Kathmandu para promover seus direitos, com o objetivo, evidenciado num documento, de sensibilizar os jovens e todas as outras pessoas sobre este grave problema. O documento fala de assédio verbal, estupros, violências e espancamentos, e faz um apelo às poucas leis que protegem as mulheres, como a Nepal Public Offences and Penalties Act of 1970, segundo as quais é violência qualquer ação de natureza sexual, verbal ou física. A pena prevista é uma multa de 120 dólares e às vezes a prisão, mas a lei é raramente aplicada. Um novo decreto, proposto em 2012, está para ser discutido: prevê 3 meses de reclusão e uma multa de cerca de 300 dólares por assédio no local de trabalho. Muitos legisladores desse país dizem que a culpa do crescimento desse fenômeno é principalmente das mulheres e sua maneira de vestir. (AP) (23/5/2012 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network