ÁFRICA/GUINÉ-BISSAU - Chegam os primeiros soldados da CEDEAO, expectativa para a formação do governo de transição

Sexta, 18 Maio 2012

Bissau (Agência Fides) - "A chegada do pequeno contingente da CEDEAO não suscitou sentimentos especiais entre a população", afirma à Agência Fides pe. Davide Sciocco, missionário do PIME e diretor da Rádio Sol Mansi, de Bissau, onde ontem, 17 de maio, desembarcaram os primeiros 70 militares de Burkina Fasso, dum total de 600, que serão enviados pelos Países da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para acompanhar a transição para a um governo civil no país. Os militares de Burkina Fasso estão alojados em Cumere, 35 km ao norte de Bissau. Em breve, haverá outros soldados enviados por Nigéria e Senegal. A força da CEDEAO ocupará o lugar da missão militar enviada por Angola um ano atrás. E é justamente a presença do contingente angolano a ser citada pelos militares que tomaram o poder com o golpe de 12 de abril, como a causa que desencadeou o golpe de Estado.
"Agora, estamos à espera da nomeação dos ministros", afirma Pe. Sciocco. A chegada do primeiro contingente de soldados africanos ocorreu no dia da posse do nosso Primeiro-Ministro da transição, Rui Duarte Barros. Em 16 de maio, Manuel Serifo Mhamadjo foi nomeado como Chefe de Estado durante o período de transição. (L.M.) (Agência Fides 18/5/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network