http://www.fides.org

Europa

2012-02-08

EUROPA - Congresso sobre as minorias cristãs: primeiro compromisso do novo “Observatório da Liberdade religiosa”

Roma (Agência Fides) - A primeira iniciativa pública do novo "Observatório da Liberdade Religiosa", recém-criado em Roma, graças a um Protocolo concordado entre a Prefeitura de Roma e o Ministério do Exterior italiano, será um congresso dedicado ao status e à tutela das minorias cristãs no mundo. É o que revela à Agência Fides Francesco Maria Greco, Embaixador da Itália junto à Santa Sé, anunciando que o congresso, que terá entre os relatores eminentes personalidades civis e religiosas, será nos próximos meses, na Cidade Eterna.
O Embaixador Greco, coordenador do Observatório, explica à Fides sua gênese e finalidade: “A ideia nasceu depois de um encontro entre o Prefeito de Roma, Gianni Alemanno, e o Papa Bento XVI, que tinham o desejo comum de que Roma fosse uma referência para a defesa da liberdade religiosa no mondo. Sucessivamente, o Prefeito envolveu o Ministério do Exterior para dar ao projeto ressonância internacional. A ideia tomou forma com a criação de um organismo ágil, não burocrático e sem esforços econômicos. Será um Comitê com representantes da Prefeitura de Roma e do Ministério e um coordenador”.
“O fim constitucional – prossegue o Embaixador – é promover o princípio da liberdade religiosa, a partir de um organismo laico e promotor do estudo, da análise e da monitoração no mundo. A sede será Roma, mas terá relações com realidades internacionais. As atividades previstas serão seminários, congressos, sessões de diálogo inter-cultual e inter-religioso”.
O Embaixador Greco frisa que “há tempos, os funcionários do Ministério do Exterior, além de sua específica missão de promoção cultural e comercial, dedicam atenção às minorias religiosas e à tutela da liberdade religiosa. Faz já parte do trabalho diplomático de gestão dialética da diversidade, que dentre outras coisas, é um tema querido a Bento XVI: o relacionamento com o próximo, por si”. “Não se excluem espaços de colaboração com personalidades da Santa Sé particularmente dedicadas a este campo, que se ocupam de países nos quais o princípio da liberdade religiosa nem sempre é salvaguardado” – conclui à Fides o Embaixador Greco. (PA) (Agência Fides 8/2/2012)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network