http://www.fides.org

America

2004-10-14

AMÉRICA/MÉXICO - Congresso Eucarístico Internacional - “A participação à Celebração Eucarística dá vida e energia espiritual à nossa missão”, afirma o Card. Francis Arinze, no dia dedicado ao tema “Eucaristia mistério de comunhão e missão”

Guadalajara (Agência Fides) - “Eucaristia mistério de comunhão e missão”: este é o tema do terceiro dia do 48º Congresso Eucarístico Internacional, em 13 de outubro. Os trabalhos tiveram início com a Santa Missa presidida pelo Card. Francis Arinze, Prefeito da Congregação para o Culto divino e a Disciplina dos Sacramentos. O Card. Arinze articulou sua homilia em três pontos: “Eucaristia, Mistério de Comunhão”; “Missão da Igreja”; “A Eucaristia nos envia em missão”. Inspirando-se no Evangelho de João sobre as videiras e os ramos (Jo 15,5), o Cardeal explicou que na Eucaristia se encontra o fundamento da nossa comunhão com Cristo e com os irmãos, e esta é a fonte da missão. “Jesus - disse o Cardeal - nos une a Ele de modo admirável quando o recebemos sacramentalmente na Eucaristia. Além disso, no mistério da Santa Eucaristia, Jesus nos une não somente a Ele, mas também ao próximo. De fato, a participação comum ao Corpo e ao Sangue de Cristo, nos faz um só corpo: O pão é uno, e assim, nós, mesmo sendo muitos, formamos um só corpo, porque todos comem do mesmo pão”.
A Eucaristia, mistério da comunhão com Cristo e os irmãos, ao mesmo tempo nos envia a uma missão. Jesus, enviado por seu Eterno Pai para redimir o mundo, enviou a sua Igreja para levar a todos os frutos da redenção. A missão da Igreja é aproximar cada homem, até que todos conheçam o único e verdadeiro Deus, para que cada homem possa encontrar a salvação em Jesus Cristo, o único Salvador de toda a humanidade. Além disso, a Igreja, testemunha de Cristo, na sua missão se empenha também em sanar as divisões entre os povos, causadas pela raça, pelas classes sociais, pelos fatores econômicos, políticos ou por outros motivos, “porque somente assim poderá começar a verdadeira união fraterna, que pedimos na oração depois da comunhão desta Missa, como fruto do nosso acolhimento do Corpo e do Sangue de Cristo”, explicou o Card. Arinze.
Prosseguindo a sua homilia, o Cardeal destacou fortemente que o apostolado é, em primeiro lugar, efeito da graça de Deus e somente em segundo lugar é o resultado do nosso esforço, porque “como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanece na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim” (Jo 15, 4). Depois destacou que “a Eucaristia é a fonte e, contemporaneamente, o ápice de toda a evangelização, porque o seu objetivo é a comunhão dos homens com Cristo, e n’Ele com o Pai e com o Espírito Santo...” “A Eucaristia, portanto, faz com que a Igreja testemunhe Cristo, com que os mártires ofereçam sua vida por Jesus e faz com que os missionários partam para terras distantes para proclamar Cristo”. É a Eucaristia que ensina a nós, cristãos, como devemos lavar os pés uns dos outros, como exercitar a solidariedade entre os pobres e os necessitados, como devemos edificar as comunidades no sinal do perdão recíproco, da superação das divisões, da promoção de uma harmonia social, do amor e da mútua aceitação.
O Card. Peter Kodwo Appiah Turkson, Arcebispo de Cape Coast (Gana-África), na sua conferência sobre o sentido da Fé na Eucaristia na África, ilustrou amplamente com exemplos concretos que a cultura e os hábitos africanos oferecem um ponto de partida útil para a apresentação e o acolhimento da fé na Eucaristia mas, ao mesmo tempo, requerem uma cuidadosa e idônea catequese sobre o Mistério Eucarístico, para que seu significado autêntico não se perca.
O Card. Jozef Tomko, Legado Pontifício, na sua homilia durante a Concelebração Eucarística que reuniu mais de 500 membros da Federação mundial dos Adoradores noturnos da Eucaristia, exortou os presentes a não terem vergonha de manifestar o seu amor a Jesus e de pertencer a esta obra eucarística, mas de encher sua vida de Cristo. Portanto, os exortou a não se deterem na devoção contemplativa, mas a tornarem-na viva nos atos cotidianos de caridade para com o próximo. (R.Z.) (Agência Fides 14/10/2004)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network