http://www.fides.org

Asia

2011-09-17

ÁSIA/BANGLADESH - Agricultores pobres vendem seus rins para pagar dívidas: a denúncia de ONGs

Daca (Agência Fides) – Uma prática crescente está se transformando em um verdadeiro escândalo: no norte de Bangladesh, agricultores reduzidos à miséria vendem seus rins para pagar dívidas. Os transplantes são feitos em centros médicos ou clínicas cúmplices em Bangladesh, Índia e Cingapura: é a denúncia recebida pela Fides de várias ONGs que atuam em Bagladesh e de agentes humanitários católicos que assinalam o fenômeno como “cada vez mais comum e preocupante”.
Rosaline Costa, ativista católica da ONG "Human Rights Hotline Bangladesh", explica à Fides: “As vítimas são agricultores tribais em condições de indigência. Bandos de criminosos regionalmente organizados exploram a miséria de pessoas inocentes, especialmente em áreas rurais, onde a presença do governo e da polícia é menor e existe mais corrupção. Esta prática continua há anos no silêncio, inclusive nas favelas de cidades como Daca. Agora está vindo à tona. Como organizações da sociedade civil, pedimos uma firme intervenção das autoridades para detê-lo e desintegrar os grupos criminosos”.
Um rim pode valer de 130mila takas (1.700 dólares) até 400mil takasa (mais de 5.000 dólares). Os agricultores frequentemente não sabem que todo o negócio do tráfico de órgãos é ilegal, proibido pela legislação internacional e punido em Bangldesh com multa e prisão.
Como informa a imprensa local no distrito de Joypurhat (Norte de Bangladesh) a polícia já identificou 42 casos de agricultores que venderam seus rins, mas os casos certificados são mais de 200, e as vítimas deste tráfico têm aumentado nos últimos cinco anos.
Na última década, o tráfico de órgãos – que registra no mundo um movimento de cerca de 50 milhões de dólares por ano – se tornou lucrativo no sul da Ásia, de modo especial na Índia e no Paquistão. (PA) (Agência Fides 17/9/2011)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network