http://www.fides.org

Africa

2011-09-09

ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Os Bispos do Sudão do Sul fazem um apelo à reconciliação nacional, preocupados com a recente onda de violência

Juba (Agência Fides) - "O desafio para todos nós é a construção da nação, especialmente a unidade e a integração", afirma num comunicado da Conferência Episcopal da República do Sudão do Sul, emitido após a sessão plenária, realizada em Juba de 6 a 8 de setembro, enviado à Agência Fides. "O Sudão do Sul deve ser "uma nação de toda tribo, língua e povo", enfatizam os bispos. "Esta é uma responsabilidade partilhada por todos, não apenas pelo governo", ressalta o comunicado. "Convidamos todos os cidadãos do Sudão do Sul, com sua comunidade de fé, sociedade civil e partidos políticos a participarem da construção de uma nova nação próspera e pacífica". A reconciliação nacional, de acordo com os bispos, é a base da construção do novo Estado. Não é uma tarefa fácil porque, como apontado pelo texto "cinco décadas de guerra deixaram sinais de trauma em nosso povo, e novos conflitos internos estão se verificando também neste momento". "Estamos particularmente preocupados com as grandes perdas de vidas no Estado de Jonglei, bem como os conflitos em andamento em outras partes do país, nos últimos ataques perpetrados Exército de Resistência do Senhor em Western Equatoria e Western Bahr el Ghazal. Fazemos um apelo a todos os interessados no Sudão do Sul para que trabalhem pela paz e a reconciliação. "Os Bispos reafirmam o compromisso da Igreja para contribuir no bem-estar material e espiritual da nação": por sua natureza, a Igreja contribui para o bem-estar geral do povo. O Sudan Catholic Radio Network (cujas estações cobrem o território nacional) e as universidades católicas, têm um papel muito visível na construção da nação e da reconciliação". Além disso, há o trabalho das escolas, clínicas, comissões de "justiça e paz", além de atividades de socorro e desenvolvimento, e o ministério espiritual e pastoral", que visa formar as pessoas como bons cidadãos e bons cristãos" . A este propósito em outubro haverá uma conferência nacional sobre o papel da Igreja na construção da nova nação, seguido de eventos culturais em nível nacional. Depois de mencionar "os trágicos acontecimentos em Darfur, Abyei, Kordofan do Sul e Montes Nuba e do Nilo Azul", os bispos se dizem perplexos sobre como são tratados os sudaneses do sul e outras minorias na República do Sudão: "A sua dor é a nossa dor. Oferecemo-lhes as nossas orações e a nossa solidariedade". (L.M.) (Agência Fides 9/9/2011)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network