ÁFRICA/BURUNDI - Os Bispos do Burundi expressam ao Chefe do Estado suas preocupações sobre as condições de inseguranças de uma parte do país

Sexta, 19 Agosto 2011

Bujumbura (Agência Fides)- Os Bispos do Burundi expressaram ao Chefe de Estado apreço pelas boas relações entre o Estado e a Igreja, mas ao mesmo tempo, se declararam preocupados pela insegurança em que vivem diversas áreas do país.
Segundo uma nota enviada à Agência Fides por pe. Lambert Niciteretse, Secretário Geral da Conferência Episcopal do Burundi (CECAB), em 16 de agosto, o Presidente da República, Pierre Nkurunziza, recebeu em audiência os Bispos do país.
O presidente da Conferência, Dom Gervais Banshimiyubusa, Bispo de Ngozi, apresentou ao Chefe de Estado a mensagem preparada para a ocasião pela CECAB. Cada Bispo teve a oportunidade de intervir para integrar ou reforçar a mensagem.
Os Bispos agradeceram ao Presidente da República pelas boas relações de colaboração entre a Igreja e o Estado, pelas políticas empreendidas a fim de estabilizar a democracia, reforçar o processo de paz e ajudar a população a sair da pobreza.
Os membros da Conferência Episcopal referiram também ao Chefe de Estado sobre suas preocupações em relação à vida sócio-política, de modo especial as condições de insegurança que afligem algumas áreas do Burundi. Não obstante o governo continue a assegurar que tudo está tranqüilo, este comportamento - destacaram os Bispos - pode ameaçar o processo democrático. Outro problema é a pobreza que atinge duramente a população.
Os Bispos falaram também da Comissão “Verdade e Reconciliação”, cujos resultados podem ser comprometidos pela insegurança e a dificuldade que prevalecem em meio aos políticos. Os Bispos auspiciaram um verdadeiro diálogo inclusivo entre os vários protagonistas da vida nacional para evitar novas violências.
Os Bispos concluíram sua intervenção prometendo continuar a oferecer sua contribuição para a paz e o desenvolvimento humano e social, através da oração pela paz, a proclamação da Palavra de Deus, os sínodos diocesanos que empenham os cristãos na construção de uma cultura de paz e de reconciliação, as obras sociais, educativas e de desenvolvimento, o convite constante a todos os burundineses a deixar o caminho da violência e a aprender a resolver suas divergências através do diálogo.
Em sua resposta, o Presidente da República agradeceu a Igreja católica por sua contribuição e assegurou aos Bispos que a situação está sob controle e que o País se encontra numa fase em que todas as esperanças são consentidas.
(L.M.) (Agência Fides 19/8/2011)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network