http://www.fides.org

Europa

2011-06-22

EUROPA - A Nova Evangelização "não é uma poção mágica ... é um ato de confiança em Cristo que faz novas todas as coisas"

Vilnius (Agência Fides) - No coração da missão da Igreja existe a pessoa humana e seu relacionamento com Jesus Cristo, porque somente essa relação pode transformar vidas e enchê-la com uma alegria capaz de testemunhar a presença de Deus. Estas pessoas transformadas pelo encontro com Deus são, na verdade, os protagonistas da nova evangelização; são a base da renovação das comunidades eclesiais e são os motores de uma Igreja que vai ao encontro daqueles que se afastaram, oferecendo-lhes a possibilidade de reencontrar Jesus e experimentar a Sua misericórdia. Foi i que emergiu de dois encontros sobre o tema da nova evangelização realizados em Vilnius, Lituânia, de 16 a 21 de junho de 2011, para os secretários-gerais e os porta-vozes das Conferências Episcopais da Europa. As duas reuniões contaram com a participação de sessenta pessoas, representantes de 30 Conferências Episcopais do continente.
No comunicado final do CCEE (Conselho das Conferências Episcopais da Europa), promotora dos encontros, cuja cópia foi enviada à Agência Fides, se evidencia que "a Nova Evangelização não é uma poção mágica ... É primeiramente uma atitude . É um ato de fé em Cristo "faz novas todas as coisas". É a obra de renovação inerente na Boa Nova de Jesus Cristo. Ela já está em ação e precisa ser proclamada ao mundo. A nova evangelização não pede ao cristão para fazer coisas extraordinárias, mas apenas para encarnar todos os dias na oração e nas obras de caridade, na família e no trabalho, a fé, a esperança e a caridade num Deus que se fez homem". O porta-voz também evidenciou como esta nova evangelização esteja presente principalmente no mundo da economia, das novas mídias, do voluntário... Os secretários também discutiram a questão da liberdade religiosa que é um direito humano fundamental, fundado na dignidade da pessoa humana. A Igreja e a Europa devem fazer todo o possível para garantir que esse direito seja respeitado em todo o mundo e na Europa. Outro tema central para a Europa foi o da crise demográfica e de modo particular o problema do envelhecimento da população europeia com graves consequências que isso traz para os sistemas de assistência e previdência. Os secretários-gerais e porta-vozes se reuniram para debater sobre a comunicação da Igreja em tempos de crise e do uso de novos meios tecnológicos para anunciar o Evangelho. A comunicação da Igreja faz parte de sua missão. Ser fiel ao Evangelho e à verdade é a forma de comunicar, tanto em tempo de crise, quanto em momentos cotidianos. Todos os meios podem ser usados, mas ninguém pode substituir o encontro pessoal com os outros e com Deus. (SL) (Agência Fides 22/06/2011)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network