http://www.fides.org

Vaticano

2003-05-08

VATICANO - ABERTO NA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE LATERANENSE O CONGRESSO SOBRE O XXVº ANO DE PONTIFICADO DE JOÃO PAULO II: “A IGREJA A SERVIÇO DO HOMEM”

Roma (Agência Fides) – Foi aberto está manhã, 8 de maio, na Pontifícia Universidade Lateranense, o Congresso com o título “João Paulo II: XXV anos de pontificado – A Igreja a serviço do homem”. Estavam presentes na Sala Magna cardeais, arcebispos, bispos, autoridades acadêmicas, embaixadores, docentes e alunos das Pontifícias Universidades. Os trabalhos foram inaugurados pelo Cardeal Ângelo Sodano, Secretário de Estado, que destacou como “estes três dias de reflexão e de estudos para compreender a importância histórica deste pontificado” constituem o primeiro grande evento programado por ocasião do XXV aniversário de Pontificado do Santo Padre, que será celebrado em 16 de outubro.
“Não é fácil individuar uma chave interpretativa que permita manter unida a riqueza do ensinamento de João Paulo II e a sua multiforme ação pastoral nestes 25 anos de pontificado”, afirmou S. Excia mons. Rino Fisichella, Reitor Magnífico da Lateranense, apresentando o Congresso. “ Uma tentativa de interpretação pode-nos dar o título que escolhemos para este congresso – ‘A Igreja a serviço do homem’. Mons. Fisichella destacou os três temas em torno do qual giraram as três intervenções: a história pessoal e o ministério de Karol Wojtyla como Docente e como Bispo (Cracóvia e Roma, Lublin e Laterano), a ação pastoral de João Paulo II e o ensinamento dos 25 anos de pontificado, os centros de interesse pastoral que permitem tocar com as mãos a ação de João Paulo II seja na vida da Igreja como nos acontecimentos do mundo ( o mistério da santidade, missão e ecumenismo, jovens, Nova evangelização...9. “Era justo que a universidade do papa celebrasse este particular jubileu – disse mons. Fisichella. o faz em conformidade àquele que é a sua peculiaridade: com um momento de estudo e de reflexão”.
O Secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, o Arcebispo Stanislaw Rylko falou sobre o tema “Cracóvia e Roma: duas Igrejas Irmãs”. O pontificado de João Paulo II não pode ser compreendido se não se conhecem as raízes do seu ministério episcopal em Cracóvia, destacou mons. Rylko. “ Em seu ministério há uma continuidade orgânica entre Cracóvia e Roma e não certo uma fratura”, de resto, a própria Cracóvia é chamada “a Roma polonesa”. O Bispo Wojtyla inspirou todo o seu ministério no exemplo de São Stanislao, “o Pastor que oferece a vida pelo seu rebanho”. Os grandes temas do esforço pela vida, o matrimônio, a família; pelo respeito da liberdade religiosa; pela formação dos jovens; as visitas às paróquias, constituíram as bases do esforço de Karol Wojtyla em Cracóvia e depois da ação pastoral como Bispo de Roma. Um outro aspecto destacado por mons. Rylko está ligado ao Concílio Vat.II: “Karol Wojtyla foi Bispo do Concílio no sentido mais pleno da expressão”: seja porque tomou parte ativa nas assembléias conciliares, seja porque toda a orientação pastoral de seu ministério sempre encontrou a sua fonte principal nos documentos do Concílio.(S.L) (Agência Fides 8/5/2003 – linhas: 39; palavras: 512)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network